Só­nia Agui­ar:

OftalPro - - ENTREV ISTA -

A Li­ber­ta­tis sur­giu da cons­ta­ta­ção de que, por ve­zes, po­de ser di­fí­cil ge­rir uma clí­ni­ca e, em si­mul­tâ­neo, pro­mo­ver a clí­ni­ca, ge­rir os co­la­bo­ra­do­res, ge­rir os cli­en­tes, pro­cu­rar e man­ter par­ce­ri­as efi­ca­zes que au­men­tem o flu­xo de cli­en­tes. Por es­sa ra­zão, pre­o­cu­pa­mo-nos em dar aos pro­fis­si­o­nais de saú­de e às clí­ni­cas aqui­lo que elas mais pre­ci­sam: se­ja tra­ba­lho ad­mi­nis­tra­ti­vo, se­ja a dis­po­ni­bi­li­za­ção de um pro­fis­si­o­nal pa­ra uma área da saú­de ain­da não ex­plo­ra­da em de­ter­mi­na­da clí­ni­ca, se­ja a ges­tão das re­des so­ci­ais e es­ta­be­le­ci­men­to de par­ce­ri­as, se­ja apoio ju­rí­di­co pa­ra os de­sa­fi­os diá­ri­os da ati­vi­da­de. Es­ta é a nos­sa pre­o­cu­pa­ção: dar uma res­pos­ta rá­pi­da e efi­caz às ne­ces­si­da­des das clí­ni­cas e dos pro­fis­si­o­nais de saú­de, se­jam ne­ces­si­da­des de cur­to, mé­dio ou lon­go pra­zo, sem­pre com a ga­ran­tia de si­gi­lo, pro­fis­si­o­na­lis­mo e ri­go­ro­so cum­pri­men­to da le­ga­li­da­de, no­me­a­da­men­te no que diz res­pei­to às ha­bi­li­ta­ções, às exi­gên­ci­as de ca­da or­ga­ni­za­ção pro­fis­si­o­nal (or­dem ou as­so­ci­a­ção) e exi­gên­ci­as de se­gu­ro de res­pon­sa­bi­li­da­de ci­vil pro­fis­si­o­nal. Ao lon­go dos anos, ana­li­sá­mos es­tu­dos de mer­ca­do, con­ci­liá­mos for­ma­ção aca­dé­mi­ca, reu­ni­mos a ex­pe­ri­ên­cia em Por­tu­gal e In­gla­ter­ra (do Sér­gio) e ini­ciá­mos um pro­je­to em­pre­en­de­dor cen­tra­do na ino­va­ção e di­fe­ren­ci­a­ção. Iden­ti­fi­cá­mos vá­ri­as la­cu­nas na área da saú­de, desde o to­po à ba­se e é pa­ra col­ma­tar es­sas la­cu­nas que a Li­ber­ta­tis exis­te.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.