PLUG

PC Guia - - PLUG -

ve­lo­ci­da­de de trans­fe­rên­cia má­xi­mo e re­al em tor­no dos 3,2 Gb/s (400 MB/s), mais que su­fi­ci­en­te pa­ra per­mi­tir o uso de uni­da­des ex­ter­nas e trans­fe­rên­cia de gran­des quan­ti­da­des de da­dos. Em 2013 che­ga­va a nor­ma USB 3.1 com o mo­do Su­perS­pe­ed+, com uma ve­lo­ci­da­de má­xi­ma de 10 Gb/s, o que cor­res­pon­de a uma ve­lo­ci­da­de re­al de 7,2 Gb/s (900 MB/s). A co­di­fi­ca­ção pas­sou pa­ra 128/132 bits, ou se­ja, em 132 bits de da­dos en­vi­a­dos, 128 são re­cu­pe­ra­dos. Es­te mo­do de fun­ci­o­na­men­to exi­ge o do­bro das li­ga­ções, al­go que po­de­rá ve­ri­fi­car nu­ma fi­cha USB com­pa­tí­vel com es­ta nor­mal, em­bo­ra se­ja ga­ran­ti­da to­tal re­tro­com­pa­ti­bi­li­da­de com as fi­chas USB exis­ten­tes. Ou­tra das gran­des van­ta­gens da nor­ma USB foi a ne­ces­si­da­de de es­ta ser re­tro­com­pa­tí­vel com as li­ga­ções já exis­ten­tes, ou se­ja, po­de­rá li­gar qual­quer ti­po de dis­po­si­ti­vo USB nu­ma li­ga­ção, in­de­pen­den­te­men­te da ve­lo­ci­da­de e nor­ma su­por­ta­da. Ob­vi­a­men­te que, pa­ra se ti­rar par­ti­do das normas mais rá­pi­das e re­cen­tes, co­mo o mo­do Su­perS­pe­ed+, é fun­da­men­tal a uti­li­za­ção de con­tro­la­do­res com­pa­tí­veis (tan­to no dis­po­si­ti­vo co­mo no com­pu­ta­dor), mas po­de­rá li­gar qual­quer ou­tro dis­po­si­ti­vo, co­mo um te­cla­do ou uma pen USB 1.1. uni­ver­sal pa­ra to­do o ti­po de dis­po­si­ti­vos. Pa­ra fa­ci­li­tar a di­fe­ren­ci­a­ção, vis­to exis­ti­rem di­fe­ren­tes ti­pos de pe­ri­fé­ri­cos com di­men­sões dis­tin­tas, fo­ram cri­a­dos três gru­pos de en­cai­xes: os nor­mais, mi­ni e mi­cro. O en­cai­xe nor­mal é vul­gar­men­te uti­li­za­do por dis­po­si­ti­vos de gran­des di­men­sões, co­mo im­pres­so­ras e dis­cos ex­ter­nos de gran­des di­men­sões. Es­te dis­tin­gue-se en­tre o Ty­pe A e Ty­pe B, sen­do o pri­mei­ro o en­cai­xe prin­ci­pal, uti­li­za­do em pra­ti­ca­men­te to­dos os en­cai­xes, de for­ma­to rec­tan­gu­lar al­go acha­ta­do, sen­do o Ty­pe B mais qua­dra­do. A di­fe­ren­ci­a­ção é fun­da­men­tal pa­ra fa­ci­li­tar a identificação do ti­po de en­cai­xe que de­ve ser co­lo­ca­do, tan­to nos pe­ri­fé­ri­cos co­mo no com­pu­ta­dor (ou dis­po­si­ti­vo) re­cep­tor. Tam­bém os ca­bos mi­ni uti­li­zam uma dis­tin­ção pró­pria, Mi­ni-A e Mi­ni-B, sen­do es­tes ha­bi­tu­al­men­te usa­dos em

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.