Praia das Ma­çãs

PC Guia - - ON - PE­DRO ANI­CE­TO ani­ce­to@mac.com

Vo­cês po­dem até não acre­di­tar, mas s foi a pri­mei­ra vez que li a cró­ni­ca do meu “vi­zi­nho” ho” Ale­xan­dre Sil­vei­ra an­tes de­la ser im­pres­sa no exem­plar da re­vis­ta que o lei­tor tem na mão… Es­tas co­lu­nas, Mac vs. PC, que fo­ram cri­a­das pe­lo Pe­dro Tróia em 2011, ti­ve­ram co­mo ob­jec­ti­vo pri­má­rio apro­vei­tar uma “gu­er­ra” en­tre pla­ta­for­mas, gu­er­ra que a Ap­ple tão bem ilus­trou nu­ma cam­pa­nha pu­bli­ci­tá­ria. Ao lon­go de oi­ten­ta cró­ni­cas (céus, oi­ten­ta!), ca­da um de nós de­fen­deu a sua da­ma o me­lhor que pô­de e sou­be e foi com al­gu­ma pe­na que li um email do Ale­xan­dre a despedir-se, por ago­ra, des­te seu “ofí­cio”. Es­ta “gu­er­ra” nun­ca o foi, de fac­to (até por­que pas­sá­mos de­ma­si­a­do tem­po a con­fra­ter­ni­zar com o “ini­mi­go”). E o ob­jec­ti­vo foi sem­pre es­se. Foi li­dar com a pla­ta­for­ma “hos­til”, que es­ti­ves­se do ou­tro la­do, co­mo se ela não fos­se ad­ver­sá­ria. Pou­cos pro­du­tos se po­dem or­gu­lhar de tra­var ba­ta­lhas tão épi­cas co­mo aque­la que os fa­bri­can­tes (e so­bre­tu­do as res­pec­ti­vas le­giões de fãs uti­li­za­do­res) tra­va­ram. Do la­do do Mac nós sa­bía­mos bem o que aí vi­ria quan­do a Ap­ple saís­se do seu re­du­to gau­lês, te­mía­mos es­se mo­men­to avas­sa­la­dor e aca­bá­mos por sair ai­ro­sa­men­te da si­tu­a­ção cri­an­do um “iPod de Tróia” que mi­nou por den­tro (e con­ti­nua a mi­nar em­bo­ra mais de­va­gar), dei­xan­do mar­cas na in­dús­tria que ja­mais al­guém apa­ga­rá. Mo­men­tos hou­ve, em­bo­ra pou­cos, que eu mes­mo ti­ves­se fei­to “fo­go ami­go” so­bre a pla­ta­for­ma que pro­me­ti de­fen­der. E acre­di­tem, mo­ti­vos não me fal­ta­ram ao lon­go dos anos pa­ra con­de­nar prá­ti­cas e pro­ces­sos do la­do da ma­çã. Ma­çã que, com ou sem de­fei­tos, com mais ou me­nos Jobs, ain­da me faz pen­der um dos pra­tos da ba­lan­ça pa­ra o la­do de Cu­per­ti­no. Cha­mem-lhe “cam­po in­cli­na­do” ou “dis­tor­ção da re­a­li­da­de”, a ver­da­de é que os anos pas­sa­ram e tu­do evo­luiu no mer­ca­do e nes­ta pu­bli­ca­ção. O Ale­xan­dre diz, a da­do pas­so que os con­cor­ren­tes sem com­pe­ti­ção não fa­ri­am igual. Ne­nhu­ma dú­vi­da a es­se res­pei­to. Até es­ta co­lu­na pa­re­ce mais de­sin­te­res­san­te es­te mês e o PC ain­da não se foi em­bo­ra… Mas tão cer­to co­mo eu gos­tar de Mac, ou­tro es­cri­ba sur­gi­rá no mar­ket sha­re do Ale­xan­dre, por­ven­tu­ra nem me­lhor, nem pi­or, an­tes di­fe­ren­te. A “gu­er­ra” Mac vs. PC, aca­bou. Nós ga­nhá­mos! :)

Mo­men­tos hou­ve, em­bo­ra pou­cos, que eu mes­mo ti­ves­se fei­to “fo­go ami­go” so­bre a pla­ta­for­ma que pro­me­ti de­fen­der.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.