FER­NAN­DO PES­SOA, “O ABEL” E O PA­RAÍ­SO TER­RES­TRE

Publico - Fugas - - VINHOS -

A de­di­ca­tó­ria fi­cou fa­mo­sa. Fer­nan­do Pes­soa es­cre­veu-a pa­ra Car­los Qu­ei­rós, so­bri­nho de Ofé­lia, nas cos­tas de uma fo­to­gra­fia que o mos­tra ao bal­cão de um dos es­ta­be­le­ci­men­tos da Abel Pe­rei­ra da Fon­se­ca a be­ber um co­po de vi­nho: “Car­los, is­to sou eu no Abel, já pró­xi­mo do Pa­raí­so Ter­res­tre, aliás per­di­do.” Foi em ho­me­na­gem a Pes­soa e ao seu en­tu­si­as­mo pe­lo “Abel” que a Com­pa­nhia Agrí­co­la do San­gui­nhal cri­ou o vi­nho Ca­sa­bel, um dos que ho­je com­põem o seu por­te­fó­lio, fei­to com o enó­lo­go Mi­guel Mó­teo. Es­te di­vi­de-se pe­la pro­du­ção das três quin­tas. Na do San­gui­nhal, em cu­jos so­los ar­gi­lo-are­no­sos es­tão plan­ta­das cas­tas bran­cas e tin­tas, faz-se o Quin­ta do San­gui­nhal DOC Óbi­dos, o Sôt­tal (mais le­ve) e os va­ri­e­tais San­gui­nhal. Na Quin­ta das Ce­re­jei­ras, on­de exis­tem po­ma­res de pe­ra Ro­cha, pro­duz-se o Quin­ta das Ce­re­jei­ras Re­ser­va DOC Óbi­dos, e da Quin­ta de São Francisco, de so­lo franco-ar­gi­lo­so, sai o Quin­ta de São Francisco DOC Óbi­dos. Des­de há mui­tos anos que a fa­mí­lia pro­pri­e­tá­ria da Com­pa­nhia Agrí­co­la do San­gui­nhal de­ci­diu tam­bém de­di­car-se ao eno­tu­ris­mo e abrir as por­tas da his­tó­ri­ca Quin­ta do San­gui­nhal, on­de os vi­si­tan­tes en­tram num es­pa­ço que con­ti­nua vi­vo e ha­bi­ta­do nu­ma vi­si­ta sem­pre acom­pa­nha­da por um dos mem­bros da fa­mí­lia. Aí é pos­sí­vel vi­si­tar os jar­dins do sé­cu­lo XIX, as vi­nhas, a an­ti­ga des­ti­la­ria, o la­gar com pren­sas de va­ra, a ca­ve de en­ve­lhe­ci­men­to com 36 to­néis e ain­da fa­zer uma pro­va de vá­ri­os vi­nhos. Há tam­bém a op­ção de vi­si­ta com re­fei­ção.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.