Re­a­bi­li­ta­ção do Pa­tri­mó­nio é pri­o­ri­da­de pa­ra a San­ta Ca­sa

Re­a­bi­li­tar o pa­tri­mó­nio por “Bo­as Cau­sas” é um le­ma da ad­mi­nis­tra­ção da San­ta Ca­sa da Mi­se­ri­cór­dia de Lis­boa. In­ter­ge­ra­ci­o­na­li­da­de, ino­va­ção, mo­bi­li­da­de e sus­ten­ta­bi­li­da­de são os qua­tro pi­la­res em que as­sen­ta es­ta mis­são

Publico - Imobiliario - - Santa Casa Da Misericórdia De Lisboa -

Sen­do o bem-es­tar da co­mu­ni­da­de, uma pri­o­ri­da­de pa­ra a San­ta Ca­sa da Mi­se­ri­cór­dia de Lis­boa (SCML), a ins­ti­tui­ção tem uma vi­são ino­va­do­ra no que diz res­pei­to à con­ce­ção de respostas so­ci­ais que sig­ni­fi­quem no­vas for­mas de vi­ver. Al­gu­mas das obras, atu­al­men­te em cur­so, são o re­fle­xo des­ta fi­lo­so­fia e as­sen­tam em três con­cei­tos fun­da­men­tais: in­ter­ge­ra­ci­o­na­li­da­de, ino­va­ção, mo­bi­li­da­de e sus­ten­ta­bi­li­da­de.

Des­de que as­su­miu o car­go de pro­ve­dor da San­ta Ca­sa da Mi­se­ri­cór­dia de Lis­boa, Pe­dro San­ta­na Lo­pes de­fi­niu co­mo ei­xos pri­o­ri­tá­ri­os a va­lo­ri­za­ção e a ren­ta­bi­li­za­ção do Pa­tri­mó­nio, sem­pre com um olhar no fu­tu­ro.

Di­ver­si­fi­car as respostas e adap­tá­las aos tem­pos em que vi­ve­mos é uma das su­as me­tas, por acre­di­tar que “uma ins­ti­tui­ção co­mo a San­ta Ca­sa da Mi­se­ri­cór­dia de Lis­boa, de­vi­do às exi­gen­tes res­pon­sa­bi­li­da­des que tem a seu car­go, pre­ci­sa de ter uma pos­tu­ra pro­a­ti­va, vi­go­ro­sa e enér­gi­ca”.

He­le­na Lu­cas, di­re­to­ra do De­par­ta­men­to de Ges­tão Imo­bi­liá­ria e Pa­tri­mó­nio (DGIP) da SCML, de­fen­de que, “co­mo pro­pri­e­tá­ria de um pa­tri­mó­nio mui­to sig­ni­fi­ca­ti­vo, ob­ti­do na sua mai­o­ria atra­vés da con­fi­an­ça e da ad­mi­ra­ção de be­ne­mé­ri­tos, pe­lo tra­ba­lho re­a­li­za­do jun­to de quem mais pre­ci­sa, a San­ta Ca­sa es­tá a ter um pa­pel mui­to im­por­tan­te [no re­nas­ci­men­to da ci­da­de de Lis­boa], atra­vés de uma po­lí­ti­ca de re­a­bi­li­ta­ção am­bi­ci­o­sa e abran­gen­te.”

“Ge­rir re­cei­tas pa­ra in­ves­tir em Bo­as Cau­sas”

Es­ta é uma me­ta que a San­ta Ca­sa atin­ge to­dos os di­as. As su­as obras da ins­ti­tui­ção têm o pro­pó­si­to de res­pon­der às ne­ces­si­da­des da po­pu­la­ção, in­ci­din­do em três áre­as fun­da­men­tais - ação so­ci­al, saú­de e cul­tu­ra - e ten­do co­mo prin­cí­pi­os ori­en­ta­do­res a in­ter­ge­ra­ci­o­na­li­da­de, a ino­va­ção, a mo­bi­li­da­de e a sus­ten­ta­bi­li­da­de.

Nu­ma al­tu­ra em que o en­ve­lhe­ci­men­to da po­pu­la­ção é uma pre­o­cu­pa­ção mun­di­al e Portugal um dos paí­ses mais en­ve­lhe­ci­dos da Eu­ro­pa, Pe­dro San­ta­na Lo­pes de­fen­de que a pro­cu­ra de uma no­va “for­ma de en­ve­lhe­cer” tem de ser en­ca­ra­da co­mo um de­sa­fio. Nes­se sen­ti­do, o pro­ve­dor acre­di­ta que é “ne­ces­sá­ria uma mai­or pro­mo­ção do en­ve­lhe­ci­men­to ati­vo”. Pa­ra is­so, im­por­ta “re­di­men­si­o­nar e ade­quar os apoi­os e as po­lí­ti­cas so­ci­ais e de saú­de des­ti­na­das aos mais ido­sos”, as­sim co­mo “fo­men­tar a in­clu­são e o es­pí­ri­to de in­ter­ge­ra­ci­o­na­li­da­de.”

A di­re­to­ra do De­par­ta­men­to de Ges­tão Imo­bi­liá­ria e Pa­tri­mó­nio da SCML, He­le­na Lu­cas, avan­ça que “2017 se­rá um ano de obra”. A tí­tu­lo de ba­lan­ço, a mes­ma res­pon­sá­vel es­cla­re­ce que, em “2016 fo­ram ela­bo­ra­dos, in­ter­na­men­te, cer­ca de 30 pro­je­tos de ar­qui­te­tu­ra, ex­ter­na­men­te mais de 51 pro­je­tos e fo­ram con­cluí­das 20 em­prei­ta­das. Nes­te mo­men­to, es­tão 22 em­prei­ta­das a de­cor­rer, o que re­pre­sen­ta um in­ves­ti­men­to de cer­ca de 25 mi­lhões de eu­ros”.

Pa­ra­le­la­men­te a es­tes gran­des pro­je­tos, a San­ta Ca­sa tem tam­bém uma equi­pa de ma­nu­ten­ção e con­ser­va­ção, equi­pa es­sa que faz di­a­ri­a­men­te tra­ba­lhos de re­a­bi­li­ta­ção. Só no ano de 2016, deu res­pos­ta a cer­ca de se­te mil pe­di­dos de in­ter­ven­ção no pa­tri­mó­nio da ins­ti­tui­ção.

FO­TÓ­GRA­FO

Pe­dro San­ta­na Lo­pes de­fi­niu co­mo ei­xos pri­o­ri­tá­ri­os a va­lo­ri­za­ção e a ren­ta­bi­li­za­ção do pa­tri­mó­nio da SCML

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.