De­sa­fi­os da pas­ta da ha­bi­ta­ção

Publico - Imobiliario - - Atualidade -

Com a cri­a­ção da se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Ha­bi­ta­ção, o Go­ver­no dá um si­nal ao mer­ca­do que pre­ten­de di­na­mi­zar o ar­ren­da­men­to e col­ma­tar a es­cas­sez de ca­sas pa­ra ar­ren­dar que se ve­ri­fi­ca, so­bre­tu­do, nas gran­des ci­da­des.

Es­ta Se­cre­ta­ria de Es­ta­do da Ha­bi­ta­ção, que nas­ceu na mais re­cen­te re­mo­de­la­ção go­ver­na­men­tal, foi jus­ti­fi­ca­da pe­lo pri­mei­ro-mi­nis­tro com a ne­ces­si­da­de de apos­tar em po­lí­ti­cas pú­bli­cas di­ri­gi­das à clas­se mé­dia, par­ti­cu­lar­men­te às no­vas ge­ra­ções. Se­gun­do An­tó­nio Costa, “as no­vas ge­ra­ções não po­dem fi­car con­de­na­das ao en­di­vi­da­men­to ou ao aban­do­no do cen­tro das ci­da­des, sen­do ne­ces­sá­rio pro­mo­ver a ofer­ta de ha­bi­ta­ção pa­ra ar­ren­da­men­to aces­sí­vel”.

A Se­cre­ta­ria de Es­ta­do es­ta­rá na de­pen­dên­cia do Mi­nis­té­rio do Am­bi­en­te, que tu­te­la os te­mas da ha­bi­ta­ção, en­tre os quais a re­cen­te al­te­ra­ção à lei do ar­ren­da­men­to. Pa­ra li­de­rar es­te ga­bi­ne­te, An­tó­nio Costa de­sig­nou Ana Pi­nho, con­si­de­ra­da uma per­so­na­li­da­de com lar­ga ex­pe­ri­ên­cia e co­nhe­ci­men­to do mer­ca­do que vai tu­te­lar.

Até ago­ra mem­bro do es­cri­tó­rio de Au­gus­to Ma­teus & As­so­ci­a­dos, Ana Pi­nho é li­cen­ci­a­da em ar­qui­te­tu­ra e dou­to­ra­da em pla­ne­a­men­to ur­ba­nís­ti­co. En­quan­to aca­dé­mi­ca, foi pro­fes­so­ra con­vi­da­da de cur­sos de gra­du­a­ção e pós-gra­du­a­ção em vá­ri­as uni­ver­si­da­des e co­or­de­na­do­ra do mes­tra­do in­te­gra­do em Ar­qui­tec­tu­ra da Uni­ver­si­da­de Ca­tó­li­ca Por­tu­gue­sa até 2014.

Tra­ta-se de um per­fil que pa­re­ce ir de en­con­tro às ques­tões mais pre­men­tes des­te mer­ca­do, mas tam­bém às prin­ci­pais re­vin­di­ca­ções as­so­ci­a­ti­vas (ler ar­ti­gos nes­tas pá­gi­nas). Des­de lo­go, a já re­fe­ri­da con­jun­tu­ra do mer­ca­do de ar­ren­da­men­to tra­di­ci­o­nal, cu­ja es­cas­sez de ofer­ta fez au­men­tar os pre­ços, tor­nan­do-a im­pra­ti­cá­vel pa­ra a gran­de mai­o­ria das fa­mí­li­as e jo­vens por­tu­gue­ses.

Ao mes­mo tem­po, é público que exis­te ofer­ta que não é co­lo­ca­da no mer­ca­do por fal­ta de con­fi­an­ça dos ope­ra­do­res e pro­pri­e­tá­ri­os, com ba­se so­bre­tu­do em ques­tões fis­cais e ou­tras re­la­ci­o­na­das com a re­vi­são da lei do ar­ren­da­men­to.

A ati­vi­da­de do alo­ja­men­to lo­cal é, tam­bém ela, uma ma­té­ria a que a no­va se­cre­tá­ria de Es­ta­do te­rá que dar uma par­ti­cu­lar aten­ção, ape­sar de, nes­te cam­po, par­ti­lhar res­pon­sa­bi­li­da­des com a Se­cre­ta­ria de Es­ta­do do Tu­ris­mo. A re­a­bi­li­ta­ção ur­ba­na e co­lo­ca­ção dos imó­veis nos seg­men­tos do AL ou da com­pra e ven­da de ga­ma al­ta, nes­te ca­so com gran­de des­ta­que pa­ra os investidores es­tran­gei­ros, bem co­mo a agi­li­za­ção dos fun­dos dis­po­ní­veis pa­ra re­a­bi­li­ta­ção ur­ba­na e efi­ci­ên­cia ener­gé­ti­ca, são ou­tros im­pe­ra­ti­vos a que Ana Pi­nho te­rá que acor­rer.

DR

Ar­ren­da­men­to en­tre as pri­o­ri­da­des da no­va Se­cre­ta­ria de Es­ta­do

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.