Bri­tâ­ni­cos li­de­ram in­ves­ti­men­to ex­ter­no em tu­ris­mo re­si­den­ci­al

Publico - Imobiliario - - Resorts E Turismo -

Os in­ves­ti­do­res bri­tâ­ni­cos fo­ram os es­tran­gei­ros que mais com­pra­ram imo­bi­liá­rio re­si­den­ci­al tu­rís­ti­co em Por­tu­gal em 2016, de­mons­tran­do que o Bre­xit não afec­tou ne­ga­ti­va­men­te o in­ves­ti­men­to. Com efei­to, os da­dos mais re­cen­tes do ín­di­ce SIR-Tu­ris­mo Re­si­den­ci­al, ge­ri­do pe­la Con­fi­den­ci­al Imo­bi­liá­rio, mos­tram que o Rei­no Uni­do é a na­ci­o­na­li­da­de mais re­pre­sen­ta­ti­va en­tre os in­ves­ti­do­res es­tran­gei­ros, com um pe­so de 31% no nú­me­ro de tran­sa­ções con­cre­ti­za­das por não re­si­den­tes. A Fran­ça (19%) e o con­glo­me­ra­do de paí­ses do Nor­te da Eu­ro­pa (Be­ne­lux e Es­can­di­ná­via) (17%) são os ou­tros dois mer­ca­dos es­tran­gei­ros mais ex­pres­si­vos.

No ei­xo Al­bu­fei­ra-Lou­lé (Al­gar­ve Cen­tral), ti­do o mer­ca­do mais im­por­tan­te do tu­ris­mo re­si­den­ci­al em Por­tu­gal, com 44% da ofer­ta imo­bi­liá­ria cap­ta­da pe­lo SIR-Tu­ris­mo Re­si­den­ci­al, os bri­tâ­ni­cos não só pro­ta­go­ni­za­ram qua­se me­ta­de das tran­sa­ções de ori­gem in­ter­na­ci­o­nal (46%), co­mo atin­gi­ram o tic­ket mé­dio de in­ves­ti­men­to mais al­to, in­ves­tin­do cer­ca de 2,1 mi­lhões de eu­ros por ope­ra­ção.

Es­te va­lor qua­se du­pli­ca os 1,1 mi­lhões de eu­ros in­ves­ti­dos, em mé­dia, pe­los chi­ne­ses, que são o se­gun­do país mais re­pre­sen­ta­ti­vo nas aqui­si­ções in­ter­na­ci­o­nais nes­te ei­xo (quo­ta de 13%). Des­ta­cam-se ain­da os paí­ses do Nor­te da Eu­ro­pa, com uma quo­ta de 7% nas com­pras por não re­si­den­tes e um tic­ket mé­dio de in­ves­ti­men­to de 1,5 mi­lhões de eu­ros.

No to­tal do mer­ca­do na­ci­o­nal de tu­ris­mo re­si­den­ci­al (que con­tem­pla as zo­nas da Cos­ta Atlân­ti­ca, Al­gar­ve Cen­tral, Bar­la­ven­to e So­ta­ven­to), con­tu­do, o tic­ket mé­dio de in­ves­ti­men­to dos com­pra­do­res do Rei­no Uni­do re­du­ziu-se no pe­río­do pós-Bre­xit, pas­san­do de 1,4 mi­lhões de eu­ros no pri­mei­ro se­mes­tre pa­ra 1,1 mi­lhões de eu­ros no se­gun­do se­mes­tre. Es­ta des­ci­da é ex­pli­ca­da com o di­re­ci­o­na­men­to da pro­cu­ra bri­tâ­ni­ca pa­ra ca- sas de me­nor di­men­são e não tan­to pa­ra uma ga­ma de pro­du­to in­fe­ri­or, já que ape­sar da des­ci­da do tic­ket mé­dio, o pre­ço mé­dio uni­tá­rio de com­pra nos dois se­mes­tres se man­te­ve em tor­no dos 3.800 eu­ros/m2.

No to­tal do ano 2016, os bri­tâ­ni­cos apre­sen­ta­vam um tic­ket mé­dio de in­ves­ti­men­to em ha­bi­ta­ção tu­rís­ti­ca em Por­tu­gal em tor­no dos 1,2 mi­lhões de eu­ros, um pa­ta­mar mui­to dis­tan­te das ou­tras na­ci­o­na­li­da­des com mai­or di­nâ­mi­ca nas tran­sa­ções, no­me­a­da­men­te os paí­ses do Nor­te a Eu­ro­pa (495 mil eu­ros) e a Fran­ça (282 mil eu­ros).

Por sua vez, o mer­ca­do na­ci­o­nal foi o que apre­sen­tou mai­or su­bi­da nas uni­da­des de alo­ja­men­to do Al­gar­ve du­ran­te o mês de Agos­to, com um cres­ci­men­to ho­mó­lo­go de 10%. Se­gun­do os da­dos mais re­cen­tes da AHETA, o mer­ca­do ale­mão foi o se­gun­do a cres­cer mais nes­te pe­río­do, con­tra­ri­a­men­te ao in­glês que te­ve uma des­ci­da de 16,3%, “uma con­sequên­cia di­re­ta da des­va­lo­ri­za­ção da li­bra em 15% no úl­ti­mo ano”.

Os mes­mos da­dos in­di­cam que a ta­xa de ocu­pa­ção glo­bal mé­dia/ quar­to foi de 93,9%, ten­do-se si­tu­a­do ao ní­vel do ano an­te­ri­or. Por zo­nas ge­o­grá­fi­cas, as mai­o­res su­bi­das ocor­re­ram nas zo­nas de Fa­ro / Olhão (+4,1%) e Car­vo­ei­ro / Ar­ma­ção de Pê­ra (+2,3%). A mai­or des­ci­da foi ve­ri­fi­cou-se em Vi­la­mou­ra / Qu­ar­tei­ra / Quin­ta do La­go ( 3,1%), en­quan­to Al­bu­fei­ra, a prin­ci­pal zo­na tu­rís­ti­ca do Al­gar­ve, re­gis­tou uma su­bi­da de 1,7%.

Em ter­mos acu­mu­la­dos, des­de o iní­cio do ano, a ta­xa de ocu­pa­ção quar­to re­gis­ta uma su­bi­da de 2,2% e o vo­lu­me de ne­gó­ci­os um cres­ci­men­to acu­mu­la­do de 9,1%.

Por sua vez, o vo­lu­me de ven­das au­men­tou 3,8 por cen­to du­ran­te o mês de Agos­to.

DR

Bre­xit não afec­tou ne­ga­ti­va­men­te o in­ves­ti­men­to bri­tâ­ni­co

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.