Praia da Pe­dra do Ou­ro tem “gran­de po­ten­ci­al”

Publico - Imobiliario - - Oportunidades - Ana Ta­va­res

Os nú­me­ros da área de in­fluên­cia não dei­xam gran­de dú­vi­da: es­tá a cer­ca de 15 km das prai­as da Na­za­ré, 5 km de São Pe­dro de Mo­el, a pou­co mais de 20 km da ci­da­de de Lei­ria e a ou­tros 12 km, sen­si­vel­men­te, da Ma­ri­nha Gran­de. A praia da Pe­dra do Ou­ro, na li­nha cos­tei­ra do Atlân­ti­co “não tem ain­da uma vi­da pró­pria, mas tem um gran­de po­ten­ci­al” en­quan­to des­ti­no bal­ne­ar e tu­rís­ti­co, ga­ran­te Má­rio de Matos, ge­ren­te da me­di­a­do­ra imo­bi­liá­ria IMA, que há mais de 30 anos tra­ba­lha es­ta zo­na e que es­tá atu­al­men­te a pro­mo­ver a ven­da de um con­jun­to de 78 lo­tes pa­ra cons­tru­ção de mo­ra­di­as in­te­gra­dos na ur­ba­ni­za­ção Atlân­ti­co Vil­la­ge, aqui si­tu­a­da. A Pe­dra do Ou­ro, si­tu­a­da no con­ce­lho de Al­co­ba­ça e que é uma das prai­as abran­gi­das pe­lo POOC (Pla­no do Or­de­na­men­to da Or­la Cos­tei­ra) pa­ra re­ce­ber in­ves­ti­men­to em re­qua­li­fi­ca­ção e es­ta­bi­li­za­ção de ar­ri­bas (cer­ca de 5 mi­lhões de eu­ros), tem atu­al­men­te “uma po­pu­la­ção re­si­den­te em per­ma­nên­cia num nú­me­ro que es­ti­ma­mos de cer­ca de 15% a 20% do edi­fi­ca­do”, re­fe­re Ra­mi­ro Go­mes, Res­pon­sá­vel de Ven­dasG­ran­des Imó­veis Sul da Di­re­ção de Ne­gó­cio do Mil­len­nium bcp, Ban­co que é de­ten­tor dos lo­tes que es­tão em co­mer­ci­a­li­za­ção. Tal é um “bom prin­cí­pio”, re­fe­re es­te res­pon­sá­vel, su­bli­nhan­do que “no con­tex­to da Cos­ta de Pra­ta, es­ta praia, e con- cre­ta­men­te es­ta ofer­ta imo­bi­liá­ria, é al­go que tem for­te po­ten­ci­al a ser ex­plo­ra­do”. Apro­vei­tar “a des­co­ber­ta des­ta atra­ti­va zo­na por mui­tos in­ves­ti­do­res, a pro­xi­mi­da­de a gran­des vi­as de co­mu­ni­ca­ção (co­mo a A8,A1 e a A17), além do ver­de Pi­nhal de Lei­ria, com a imen­si­dão do Atlân­ti­co, a es­tra­da atlân­ti­ca, com a sua pla­na e fun­ci­o­nal ci­clo­via” são fa­to­res a ca­pi­ta­li­zar pe­lo des­ti­no, con­si­de­ra Ra­mi­ro Go­mes, que re­fe­re ain­da atri­bu­tos co­mo “a gas­tro­no­mia lo­cal, a cul­tu­ra ou o va­lor do tu­ris­mo, com a pro­xi­mi­da­de de pon­tos tu­rís­ti­cos re­le­van­tes co­mo Fá­ti­ma”. Pa­ra es­te res­pon­sá­vel há igual­men­te que ex­plo­rar o po­ten­ci­al de pro­xi­mi­da­de de nú­cle­os mais ur- ba­nos co­mo Lei­ria e Ma­ri­nha Gran­de, zo­nas de gran­de vi­ta­li­da­de eco­nó­mi­ca e es­te úl­ti­mo “um gran­de po­lo in­dus­tri­al”. Tam­bém a di­ver­si­fi­ca­ção do pro­du­to tu­rís­ti­co fa­ce às já co­nhe­ci­das prai­as da Na­za­ré ou de São Pe­dro de Mo­el po­de ser uma opor­tu­ni­da­de a ca­pi­ta­li­zar. “A praia da Pe­dra do Ou­ro é uma ex­ce­len­te al­ter­na­ti­va a es­tas du­as ver­ten­tes, uma mais po­pu­lar e mas­si­fi­ca­da e ou­tra mais di­re­ci­o­na­da a um seg­men­to al­to”, diz, por seu tur­no, o ge­ren­te da IMA. “E é por tu­do is­to”, ter­mi­na Ra­mi­ro Go­mes, “que te­mos pos­si­bi­li­da­de de pro­cu­rar cli­en­tes pa­ra es­tes lo­tes com ori­gem nu­ma vas­ta área ge­o­grá­fi­ca, quer a ní­vel na­ci­o­nal quer in­ter­na­ci­o­nal”.

DR

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.