Na ar­ru­ma­ção, a pa­la­vra-cha­ve é ‘des­tra­lhar’

Acu­mu­lar, acu­mu­lar, acu­mu­lar. Quan­tos de nós não se sen­ti­ram já su­fo­ca­dos pelo ex­ces­so gu­ar­da­do nos ar­má­ri­os? Pois bem, “des­tra­lhe”

Publico - Imobiliario - - Casa & Decoração -

Em de­ter­mi­na­dos mo­men­tos das nos­sas vi­das, a ar­ru­ma­ção dos ar­má­ri­os e rou­pei­ros de­pen­de em gran­de me­di­da da to­ma­da de de­ci­são de se­pa­rar en­tre o que é útil e va­le a pe­na guar­dar, op­tan­do por dar um no­vo des­ti­no às pe­ças e ar­ti­gos que já não têm ser­ven­tia, ou que pu­ra e sim­ples­men­te já não são uti­li­za­dos, mes­mo que em bom es­ta­do.

A pa­la­vra- cha­ve é, en­tão “des­tra­lhar”, que sig­ni­fi­ca dar um no­vo des­ti­no ao que já não tem uti­li­za­ção pa­ra si, mas que po­de­rá ter pa­ra mui­tos ou­tros. A de­ci­são é, por­tan­to, se­pa­rar en­tre o que fi­ca e o que de­ve se­guir um no­vo ca­mi­nho.

Se se tra­ta de uma pes­soa que se ape­ga de­ma­si­a­do aos ob­je­tos e rou­pas, ou foi in­va­di­do por uma inér­cia que im­pe­de a ação, exis­te uma pe­que­na fór­mu­la pa­ra fa­ci­li­tar a to­ma­da de de­ci­são: di­vi­da tu­do em ca­te­go­ri­as.

Do­ar: As rou­pas já não ser­vem, fi­ca­ram dé­mo­dé ou têm pe­que­nas fa­lhas? Nes­se ca­so, por­que não dar­lhes uma no­va vi­da e do­ar a ou­trem pe­ças que já fo­ram úteis mas que ho­je só ocu­pam es­pa­ço? Ca­so não te­nha a cer­te­za so­bre guar­dar ou não de­ter­mi­na­da pe­ça de rou­pa ou cal­ça­do, lem­bre-se de quan­tas ve­zes a usou no úl­ti­mo ano. Pois é, não usou? En­tão dê a quem quei­ra usar.

Dei­tar fo­ra ou re­ci­clar: Nes­te item ca­bem pe­ças par­ti­das ou que per­de­ram a sua uti­li­da­de, ou en­tão rou­pas e cal­ça­do mui­to ve­lhos. Não doe pe­ças em mau es­ta­do – se não es­tão em bom es­ta­do pa­ra si, tam­bém não ser­vem pa­ra ou­tra pes­soa.

Guar­dar: Nes­ta ca­te­go­ria ca­be, co­mo adi­vi­nhou, o que vol­ta pa­ra den­tro do ar­má­rio: rou­pas atu­ais, que ser­vem e es­tão em bom es­ta­do. Apro­vei­te que re­ti­rou tu­do dos ar­má­ri­os pa­ra dar uma no­va ar­ru­ma­ção, com sen­ti­do prá­ti­co, abu­san­do de eti­que­tas e evi­tan­do no­vo ca­mi­nho de acu­mu­la­ção. Um am­bi­en­te ar­ru­ma­do sim­bo­li­za uma pes­soa ‘ar­ru­ma­da’.

FO­TOS: DR

A di­vi­são em ca­te­go­ri­as po­de ser um bom tru­que pa­ra “des­tra­lhar”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.