Tran­sa­ções no cen­tro his­tó­ri­co do Por­to as­cen­dem a 50 mi­lhões no pri­mei­ro se­mes­tre

Mon­tan­te de in­ves­ti­men­to no mes­mo pe­río­do foi o mais ele­va­do dos úl­ti­mos dois anos e meio

Publico - Imobiliario - - Semana Da Reabilitação Urbana Do Porto -

O cen­tro his­tó­ri­co do Por­to re­gis­tou, no pri­mei­ro se­mes­tre de 2017, tran­sa­ções de 49,3 mi­lhões de eu­ros, vo­lu­me de ne­gó­ci­os que su­pe­rou em 25% o re­a­li­za­do no se­mes­tre an­te­ri­or. Na se­gun­da me­ta­de de 2016 o mon­tan­te do in­ves­ti­men­to ha­via caí­do 4% re­la­ti­va­men­te ao se­mes­tre an­te­ri­or, pas­san­do dos 41 mi­lhões de eu­ros pa­ra os 39,5 mi­lhões de eu­ros.

Se­gun­do da­dos da Con­fi­den­ci­al Imo­bi­liá­rio, no âm­bi­to do seu ín­di­ce SIR/RU, tal re­sul­tou num acrés­ci­mo mais con­ti­do (21%) do vo­lu­me do in­ves­ti­men­to re­a­li­za­do no pri­mei­ro se­mes­tre de 2017 quan­do com­pa­ra­do com o pe­río­do ho­mó­lo­go em 2016. “Im­por­ta re­fe­rir que o mon­tan­te de in­ves­ti­men­to re­por­ta­do no pri­mei­ro se­mes­tre de 2017 fi­gu­rou co­mo o mais ele­va­do nos úl­ti­mos dois anos e meio, ten­do este mais que tri­pli­ca­do fa­ce aos 16 mi­lhões de eu­ros tran­sa­ci­o­na­dos no pri­mei­ro se­mes­tre de 2015”, re­fe­re o mes­mo es­tu­do.

Es­ta in­for­ma­ção re­sul­ta da aná­li­se dos da­dos apu­ra­dos com ba­se nos anún­ci­os de tran­sa­ções re­a­li­za­dos pe­los pro­pri­e­tá­ri­os jun­to da Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal do Por­to (CM Por­to), no con­tex­to do di­rei­to le­gal de pre­fe­rên­cia de que es­ta ins­ti­tui­ção go­za na res­pe­ti­va Área de Re­a­bi­li­ta­ção Ur­ba­na (ARU).

Vo­lu­me de tran­sa­ções au­men­ta

Re­la­ti­va­men­te ao nú­me­ro de ven­das, nos seis pri­mei­ros me­ses de 2017 fo­ram al­vo de tran­sa­ção 166 imó­veis no Cen­tro His­tó­ri­co do Por­to. Em ter­mos se­mes­trais, a quan­ti­da­de de tran­sa­ções se­guiu uma ten­dên­cia cres­cen­te nos úl­ti­mos dois anos e meio, ten­do o au­men­to mais sig­ni­fi­ca­ti­vo ocor­ri­do en­tre o pri­mei­ro e o se­gun­do se­mes­tre de 2015, pas­san­do das 85 uni­da­des pa­ra as 140 uni­da­des.

Qu­an­to ao nú­me­ro de ven­das por mês, este man­te­ve-se em tor­no das 28 uni­da­des no se­gun­do se­mes­tre de 2016, mui­to pró­xi­mo do ob­ser- va­do nos três se­mes­tres an­te­ri­o­res em que va­ri­ou en­tre as 23 e as 26 uni­da­des. Em li­nha com o ve­ri­fi­ca­do nu­ma ló­gi­ca se­mes­tral, tam­bém no pri­mei­ro se­mes­tre de 2015, o nú­me­ro de ven­das por mês ti­nha-se apre­sen­ta­do mais re­du­zi­do, ron­dan­do as 14 uni­da­des.

No pri­mei­ro se­mes­tre de 2017 o Ín­di­ce de Pre­ços do Cen­tro His­tó­ri­co do Por­to pros­se­guiu a sua tra­je­tó­ria de va­lo­ri­za­ção, al­can­çan­do os 198 pon­tos, o va­lor mais ele­va­do des­de o iní­cio da sé­rie em 2009.

Ana­li­san­do em ter­mos anu­ais, o in­di­ca­dor em cau­sa exi­biu uma va­ri­a­ção de 13,4% na pri­mei­ra me­ta­de de 2017, que com­pa­ra com va­ri­a­ção mé­dia de 12,9% apu­ra­da no se­gun­do se­mes­tre de 2016. Da­da es­ta ten­dên­cia cres­cen­te do ín­di­ce ve­ri­fi­ca­da nos úl­ti­mos seis anos (des­de o se­gun­do se­mes­tre de 2011), o mer­ca­do va­lo­ri­zou em cer­ca de 95,3% no Cen­tro His­tó­ri­co do Por­to ao lon­go des­se pe­río­do.

AL es­ta­bi­li­za no Por­to

No caso do alo­ja­men­to lo­cal (AL), o va­lor das diá­ri­as tem se­gui­do uma ten­dên­cia as­cen­den­te des­de o fi­nal de 2016 até ao se­gun­do tri­mes­tre de 2017. Es­se re­sul­ta­do ve­ri­fi­ca-se em es­pe­ci­al no caso do cen­tro his­tó­ri­co de Lis­boa.

Já no Por­to o ín­di­ce man­te­ve-se ba­si­ca­men­te ao mes­mo ní­vel, exi­bin­do um au­men­to se­mes­tral mar­gi­nal (0,3%). No en­tan­to, estes re­sul­ta­dos de­cor­rem de dois ci­clos de va­ri­a­ção de si­nal con­trá­rio. Pri­mei­ro, en­tre o quar­to tri­mes­tre de 2016 e o pri­mei­ro de 2017, as diá­ri­as ti­ve­rem um de­crés­ci­mo, com o ín­di­ce a re­gis­tar que­bras que as­cen­de­ram a 3,0% no caso de Lis­boa e a 4,6% no caso do Por­to. De­pois, en­tre o pri­mei­ro e o se­gun­do tri­mes­tre de 2017, a diá­ria mé­dia apre­sen­tou um acrés­ci­mo que mais do que com­pen­sou a per­da an­te­ri­or, fa­zen­do o ín­di­ce va­ri­ar em 7,8% em Lis­boa e 5,1% no Por­to.

As­sim, ape­sar da os­ci­la­ção ob­ser­va­da, no acu­mu­la­do do pe­río­do em aná­li­se, o va­lor das diá­ri­as aca­bou por ter um com­por­ta­men­to de su­bi­da em Lis­boa e de es­ta­bi­li­za­ção no Por­to. O no­vo Ín­di­ce de Pre­ços no Alo­ja­men­to Lo­cal da Con­fi­den­ci­al Imo­bi­liá­rio (IAL.Ci) co­bre os cen­tros his­tó­ri­cos das ci­da­des de Lis­boa e do Por­to, me­din­do a va­ri­a­ção no ní­vel do va­lor co­bra­do por noi­te (diá­ri­as) nes­se mer­ca­do, des­sa for­ma si­na­li­za­do qu­al a va­ri­a­ção no ren­di­men­to es­pe­ra­do pe­los ope­ra­do­res do alo­ja­men­to lo­cal.

Foi ain­da apu­ra­da uma diá­ria mé­dia por noi­te de 99,5 eu­ros em Lis­boa e de 87,5 eu­ros no Por­to, ten­do por re­fe­rên­cia es­ta­das de du­as noi­tes, pa­ra du­as pes­so­as e em alo­ja­men­tos T1 ou in­fe­ri­or.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.