Pré­mio Na­ci­o­nal de Re­a­bi­li­ta­ção Ur­ba­na em mar­cha

Can­di­da­tu­ras se­rão aber­tas na pró­xi­ma se­ma­na

Publico - Imobiliario - - Semana Da Reabilitação Urbana -

Den­tro de uma se­ma­na es­ta­rão aber­tas as can­di­da­tu­ras a mais uma edi­ção do Pré­mio Na­ci­o­nal de Re­a­bi­li­ta­ção Ur­ba­na, sen­do que a en­tre­ga dos galardões te­rá lugar em Bra­ga. Es­ta ini­ci­a­ti­va, que vai pa­ra a sex­ta edi­ção, é já uma re­fe­rên­cia na­ci­o­nal, que vi­sa dis­tin­guir as in­ter­ven­ções ur­ba­nas de mai­or va­lia pa­ra a so­ci­e­da­de nas su­as múl­ti­plas va­lên­ci­as.

A aná­li­se dos pro­je­tos sub­me­ti­dos a con­cur­so fi­ca­rá a car­go de um júri in­de­pen­den­te, for­ma­do pe­lo eco­no­mis­ta João Du­que, por Ma­nu­el Reis Cam­pos, pre­si­den­te da AICCOPN, pe­lo en­ge­nhei­ro João Ap­ple­ton, bem co­mo pe­los ar­qui­te­tos João Car­los Santos e João San­ta Ri­ta.

Na quinta edi­ção do PNRU fo­ram va­li­da­das 82 can­di­da­tu­ras, com o nú­me­ro de pro­je­tos a con­cur­so a cres­cer 37% fa­ce aos 60 pro­je­tos que con­cor­re­ram no ano an­te­ri­or. Estes pro­je­tos eram oriun­dos de 22 con­ce­lhos de Por­tu­gal Con­ti­nen­tal e das Re­giões Au­tó­no­mas dos Aço­res e da Ma­dei­ra, tra­du­zin­do um cres­ci­men­to de 38% em re­la­ção aos 16 mu­ni­cí­pi­os abran­gi­dos em 2016.

Olhan­do pa­ra a ti­po­lo­gia de pro­je­tos que con­cor­re­ram ao pré­mio, o seg­men­to mais ati­vo é o re­si­den­ci­al (41%), se­gui­do de co­mér­cio e ser­vi­ços (25%), de equi­pa­men­tos so­ci­ais (19%) e de tu­ris­mo (15%).

Uma ten­dên­cia trans­ver­sal a to­das as su­as cin­co edi­ções, ao lon­go das quais fo­ram va­li­da­das um to­tal de 280 pro­je­tos de re­a­bi­li­ta­ção, sen­do que mais de uma cen­te­na (37,5%) era de uso re­si­den­ci­al, ao pas­so que as res­tan­tes áreas de in­ter­ven­ção dis­tin­gui­das pe­lo pré­mio – no­me­a­da­men­te co­mér­cio e ser­vi­ços, tu­ris­mo e im­pac­to so­ci­al – apre­sen­ta­ram pe­sos se­me­lhan­tes (em tor­no dos 20%) no bo­lo to­tal dos pro­je­tos can­di­da­tos.

Por sua vez, na úl­ti­ma edi­ção, o Por­to con­cor­reu ao Pré­mio Na­ci­o­nal de Re­a­bi­li­ta­ção Ur­ba­na com 27 pro­je­tos, que abran­gi­am to­das as ca­te­go­ri­as a con­cur­so e con­cen­tra­vam 33% das 83 can­di­da­tu­ras a ní­vel na­ci­o­nal. Da In­vic­ta che­ga­ram pro­je­tos de to­das as ca­te­go­ri­as a con­cur­so, com a ha­bi­ta­ção de li­de­rar, com 12 pro­je­tos lo­ca­li­za­dos na ci­da­de.

Na ca­te­go­ria de “Im­pac­to So­ci­al”, fo­ram se­te as in­ter­ven­ções lo­ca­li­za­das na ci­da­de; se­guin­do-se “Co­mér­cio &Ser­vi­ços”, com cin­co pro­je­tos; e “Tu­ris­mo”, com três pro­je­tos. O Por­to foi o se­gun­do con­ce­lho com mai­or re­pre­sen­ta­ti­vi­da­de en­tre os pro­je­tos can­di­da­tos ao Pré­mio Na­ci­o­nal de Re­a­bi­li­ta­ção Ur­ba­na 2017, lo­go a se­guir a Lis­boa.

Na ca­te­go­ria Co­mer­ci­al & Ser­vi­ços, o ga­lar­dão foi atri­buí­do ao Cen­tro Cor­po­ra­ti­vo da San­ta Ca­sa da Mi­se­ri­cór­dia do Por­to, pro­je­to a car­go dos ar­qui­te­tos Mar­ga­ri­da Bar­bo­sa e La­ra Mar­tins, da SCMP, com An­dré Ca­me­lo e Mi­guel Ri­bei­ro (CREA). Na ca­te­go­ria Me­lhor So­lu­ção de Efi­ci­ên­cia Ener­gé­ti­ca, o pre­mi­a­do foi o edi­fí­cio Pa­da­ria, lo­ca­li­za­do na Rua de S. Ben­to da Vi­tó­ria, em zo­na clas­si­fi­ca­da co­mo Pa­tri­mó­nio Cul­tu­ral da Hu­ma­ni­da­de pe­la UNESCO.

PNRU 2017 re­ce­beu 82 can­di­da­tu­ras nos di­ver­sos seg­men­tos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.