Lo­te ha­bi­ta­ci­o­nal no to­po da No­vaFa­car em ven­da por car­ta fe­cha­da

In­te­gra­do nes­te em­pre­en­di­men­to em Le­ça da Pal­mei­ra, o Lo­te pre­vê a cons­tru­ção de 78 fo­gos e tem um va­lor ba­se de €1.000.000. A boa pro­je­ção de ven­das fi­nais no atu­al mo­men­to do mer­ca­do é um ar­gu­men­to de pe­so.

Publico - Imobiliario - - Oportunidades -

O Mil­len­nium bcp es­tá a pro­mo­ver, com o apoio da Pre­di­al Par­que, a ven­da do Lo­te 6 do em­pre­en­di­men­to No­vaFa­car, si­tu­a­do em Le­ça da Pal­mei­ra (Ma­to­si­nhos), atra­vés de con­cur­so por car­ta fe­cha­da pe­lo va­lor ba­se de €1.000.000. Pro­pri­e­da­de do Fun­do de In­ves­ti­men­to Imo­bi­liá­rio Fe­cha­do (FII) Imo­sot­to Acu­mu­la­ção, o ati­vo po­de­rá ser al­vo de pro­pos­tas até às 16h30 de 8 de maio, a en­tre­gar na se­de da Pre­di­al Par­que (Por­to) e com aber­tu­ra mar­ca­da pa­ra as 17h00. “No mo­men­to em que a pro­cu­ra se mos­tra su­pe­ri­or à ofer­ta dis­po­ní­vel e a aber­tu­ra dos ban­cos ao fi­nan­ci­a­men­to do se­tor da cons­tru­ção é uma re­a­li­da­de, o Mil­len­nium bcp não po­de dei­xar de mos­trar ao mer­ca­do ati­vos que, pe­la sua lo­ca­li­za­ção e po­ten­ci­a­li­da­des cons­tru­ti­vas, pro­por­ci­o­nam ex­ce­len­tes so­lu­ções pa­ra col­ma­tar a in­su­fi­ci­ên­cia de ofer­ta fa­ce à pro­cu­ra”, diz Nu­no Mar­çal, Res­pon­sá­vel de Ven­das – Gran­des Imó­veis Nor­te da Di­re­ção de Ne­gó­cio Imo­bi­liá­rio do ban­co. A jul­gar pe­la “mo­vi­men­ta­ção que tem ha­vi­do em tor­no do ati­vo”, a ven­da pro­me­te ser um su­ces­so: “é um in­ves­ti­men­to ex­tre­ma­men­te ali­ci­an­te”, re­for­ça Do­min­gos Sil­va, ge­ren­te da Pre­di­al Par­que.

O Lo­te, com uma área de cons­tru­ção de 9.936 m2, pre­vê a cons­tru­ção de um pré­dio re­si­den­ci­al com um to­tal de 78 fo­gos dis­tri­buí­dos por 10 pi­sos e mais 1 re­cu­a­do (7.452 m2 de área bru­ta de cons­tru­ção aci­ma do so­lo), além de es­ta­ci­o­na­men­to em ca­ve pa­ra 99 vi­a­tu­ras. Es­tá si­tu­a­do no “to­po do em­pre­en­di­men­to, com 3 fren­tes de ar­ru­a­men­tos”, de­ta­lha Nu­no Mar­çal, acres­cen­tan­do que “tem uma ex­ce­len­te lo­ca­li­za­ção” num em­pre­en­di­men­to a par­tir do qual se po­de che­gar “ra­pi­da­men­te ao Por­to, a Ma­to­si­nhos, ao ae­ro­por­to, ou a qual­quer ou­tro lo­cal do Nor­te ou sul do país, atra­vés do fá­cil aces­so às di­ver­sas au­to­es­tra­das e ou­tras vi­as de co­mu­ni­ca­ção”. A No­vaFa­car si­tua-se na mar­gem Nor­te do Por­to de Lei­xões, jun­to à Ex­po­nor e à IKEA, a es­cas­sos mi­nu­tos da praia e a pou­cos me­tros do Por­to de Mar de Lei­xões, dis­pon­do de aces­sos pri­vi­le­gi­a­dos a vi­as co­mo a A28, A1, IC24, A3 e A4. Além dis­so, dis­fru­ta de um “lo­cal cal­mo, nu­ma com­bi­na­ção de ha­bi­ta­ção, tu­ris­mo e ser­vi­ços, ex­ce­len­te pa­ra fo­ca­li­zar o cres­ci­men­to de Le­ça da Pal­mei­ra, um lo­cal agra­dá­vel com mui­tos atra­ti­vos pa­ra se vi­ver”, co­men­ta ain­da Nu­no Mar­çal.

Es­tes atri­bu­tos do em­pre­en­di­men­to, “que sem­pre mar­ca­rá a di­fe­ren­ça no con­ce­lho pe­la sua lo­ca­li­za­ção, aces­si­bi­li­da­de e pe­la har­mo­nia do pla­no ur­ba­nís­ti­co”, diz Do­min­gos Sil­va, pro­me­tem ser um ca­ta­li­sa­dor das ven­das fi­nais. O seg­men­to mé­dio-al­to é o prin­ci­pal al­vo des­tas ca­sas, des­ta­can­do-se as fa­mí­li­as por­tu­gue­sas pa­ra re­si­dên­cia per­ma­nen­te e a aqui­si­ção pa­ra in­ves­ti­men­to, com co­lo­ca­ção no mer­ca­do de ar­ren­da­men­to de lon­go pra- zo. Ain­da que em me­nor es­ca­la, os es­tran­gei­ros tam­bém po­dem es­tar en­tre os com­pra­do­res des­tas ca­sas, es­pe­ci­al­men­te os re­for­ma­dos que que­rem “uma vi­da cal­ma e ca­sas de qua­li­da­de nu­ma vi­la pe­que­na, pla­na e com uma luz mui­to es­pe­ci­al. Nu­ma pers­pe­ti­va con­ser­va­do­ra, as ven­das dos apar­ta­men­tos re­sul­tan­tes des­te lo­te po­de­rão atin­gir os €15.000.000, de acor­do com uma es­ti­ma­ti­va da Pre­di­al Par­que, acres­cen­do que o tem­po de ven­da das ca­sas no con­ce­lho é ho­je bas­tan­te mais rá­pi­do. No atu­al mo­men­to de mer­ca­do, em que “a ofer­ta não sa­tis­faz a pro­cu­ra, ven­de-se o pro­du­to no­vo em pou­co tem­po e em iní­cio de cons­tru­ção”, diz Do­min­gos Sil­va. Des­ta for­ma, “o pre­ço do lo­te é ex­tre­ma­men­te com­pe­ti­ti­vo” fa­ce aos re­sul­ta­dos po­ten­ci­ais das ven­das, o que “per­mi­ti­rá uma ex­ce­len­te ren­ta­bi­li­da­de”.

Os cons­tru­to­res e pro­mo­to­res lo­cais es­tão en­tre os prin­ci­pais in­te­res­sa­dos pa­ra a aqui­si­ção des­te Lo­te, mas tam­bém de to­do o Gran­de Por­to e até de âm­bi­to na­ci­o­nal, que “in­ves­tem ca­da vez mais fo­ra da sua zo­na de ação” e que são atraí­dos “pe­los bons re­sul­ta­dos que po­dem re­ti­rar da cons­tru­ção nes­te lo­cal, além das bo­as pers­pe­ti­vas pa­ra a ven­da em plan­ta nes­te mer­ca­do”, no­ta o ge­ren­te da Pre­di­al Par­que. Não se­rá de es­tra­nhar, por is­so, que es­ta ação pos­sa im­pul­si­o­nar o in­te­res­se nou­tros ati­vos do Mil­len­nium bcp nes­te em­pre­en­di­men­to. Do to­tal de 22 lo­tes que com­põem a No­vaFa­car (e on­de se in­clu­em seis já edi­fi­ca­dos, com uma área co­mer­ci­al, um ho­tel e ha­bi­ta­ção), 13 dos lo­tes dis­po­ní­veis são mai­o­ri­ta­ri­a­men­te pro­pri­e­da­de do FII Imo­sot­to Acu­mu­la­ção. Es­tes úl­ti­mos apre­sen­tam ge­o­me­tri­as e áre­as di­fe­ren­ci­a­das en­tre 810 e 4.802 m2, ad­mi­tin­do cons­tru­ção de ha­bi­ta­ção, co­mér­cio, es­cri­tó­ri­os e ho­tel. “To­dos os pro­je­tos que re­sul­ta­rem des­tes lo­tes vão mar­car o de­sen­vol­vi­men­to do lo­cal”, diz Do­min­gos Sil­va, e “quem não con­se­guir com­prar ago­ra, po­de­rá ter opor­tu­ni­da­de de ad­qui­rir ou­tros lo­tes no fu­tu­ro”, ter­mi­na Nu­no Mar­çal.

MIL­LEN­NIUM BCP

O em­pre­en­di­men­to No­vaFa­car es­tá jun­to da Ex­po­nor e da IKEA, em Le­ça da Pal­mei­ra

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.