As van­ta­gens do uso do BIM

Em Por­tu­gal já é uti­li­za­do, mas ain­da não é obri­ga­tó­rio. O Buil­ding In­for­ma­ti­on Mo­de­ling (BIM) pa­re­ce ser o fu­tu­ro e, no Rei­no Uni­do, já tem de es­tar pre­sen­te em to­dos os pro­je­tos en­quan­to nos Es­ta­dos Uni­dos a sua uti­li­za­ção é ti­da co­mo ma­du­ra

Publico - Imobiliario - - Materiais E Inovação -

Ho­je em dia exis­te já um for­te in­cen­ti­vo e, em al­guns ca­sos, até a exi­gên­cia por par­te de go­ver­nos, em­pre­sas e pro­pri­e­tá­ri­os de obras de que os pro­je­tos dos em­pre­en­di­men­tos se­jam en­tre­gues com ba­se no Buil­ding In­for­ma­ti­on Mo­de­ling (BIM), um con­cei­to com apli­ca­bi­li­da­de na in­dús­tria da ar­qui­te­tu­ra, en­ge­nha­ria e cons­tru­ção que as­sen­ta nu­ma me­to­do­lo­gia de par­ti­lha de in­for­ma­ção en­tre to­dos os in­ter­ve­ni­en­tes, du­ran­te as di­ver­sas fa­ses do ci­clo de vi­da de um edi­fí­cio.

O BIM ma­te­ri­a­li­za-se usu­al­men­te num mo­de­lo di­gi­tal tri­di­men­si­o­nal, aces­sí­vel atra­vés de soft­ware, que con­tém da­dos so­bre as su­as ca­rac­te­rís­ti­cas ge­o­mé­tri­cas, pro­pri­e­da­des e atri­bu­tos. Se­gun­do os es­pe­ci­a­lis­tas, daí ad­vêm vá­ri­as van­ta­gens pa­ra as fa­ses de con­ce­ção, pro­je­to e cons­tru­ção, em que são cri­a­dos no­vos de­sa­fi­os nas for­mas de re­la­ção en­tre in­ter­ve­ni­en­tes e nas tro­cas de in­for­ma­ção.

O Rei­no Uni­do, por exem­plo, es­ta­be­le­ceu em 2012 um pra­zo de qu­a­tro anos pa­ra as cons­tru­to­ras ado­ta­rem a Mo­de­la­gem da In­for­ma­ção da Cons­tru­ção em obras pú­bli­cas. Ou se­ja, até ao fi­nal de 2016 o BIM de­ve­ria es­tar pre­sen­te em to­dos os pro­je­tos.

EUA com ma­tu­ri­da­de

Nos Es­ta­dos Uni­dos, a uti­li­za­ção de BIM é ti­do co­mo já bem ma­du­ra: um re­la­tó­rio ela­bo­ra­do pe­la em­pre­sa de con­sul­to­ria ame­ri­ca­na McG­raw Hill Cons­truc­ti­on mos­trou que os ín­di­ces de uti­li­za­ção da me­to­do­lo­gia su­bi­ri­am de 55% (2013) pa­ra 79% (2015).

Va­le a pe­na des­ta­car que es­sa re­vo­lu­ção na for­ma de pro­je­tar

O Rei­no Uni­do, por exem­plo, es­ta­be­le­ceu em 2012 um pra­zo de qu­a­tro anos pa­ra as cons­tru­to­ras ado­ta­rem a Mo­de­la­gem da In­for­ma­ção da Cons­tru­ção em obras pú­bli­cas

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.