Imo­bi­liá­rio e Ava­li­a­ção de Im­pac­te Am­bi­en­tal: As re­cen­tes al­te­ra­ções

Por um la­do, de­ter­mi­na­dos pro­je­tos, an­te­ri­or­men­te não su­jei­tos a ava­li­a­ção de im­pac­te am­bi­en­tal (AIA) po­de­rão ago­ra ser sub­me­ti­dos a es­ta ava­li­a­ção

Publico - Imobiliario - - Direito Imobiliário -

As re­cen­tes al­te­ra­ções ao Re­gi­me Ju­rí­di­co de Ava­li­a­ção de Im­pac­te Am­bi­en­tal (RJAIA – DL n.º 151-B/2013, de 31 de ou­tu­bro), in­tro­du­zi­das pe­lo DL n.º 152-B/2017, de 11 de de­zem­bro, ape­sar do pou­co des­ta­que que os me­dia lhe con­fe­ri­ram, pos­su­em re­le­van­tes in­ci­dên­ci­as pa­ra o se­tor do imo­bi­liá­rio.

Por um la­do, de­ter­mi­na­dos pro­je­tos, an­te­ri­or­men­te não su­jei­tos a ava­li­a­ção de im­pac­te am­bi­en­tal (AIA) po­de­rão ago­ra ser sub­me­ti­dos a es­ta ava­li­a­ção, bas­tan­do uma sim­ples de­ci­são da en­ti­da­de li­cen­ci­a­do­ra nes­se sen­ti­do, mes­mo que o pro­je­to não es­te­ja abran­gi­do pe­los li­mi­a­res fi­xa­dos no ane­xo II, nem si­tu­a­do em áre­as sen­sí­veis. Pas­sam as­sim a po­der es­tar obri­ga­dos a AIA pro­je­tos que en­vol­vam i) lo­te­a­men­tos com área in­fe­ri­or a 10 ha, ou com me­nos de 500 fo­gos, ii) al­de­a­men­tos tu­rís­ti­cos e con­jun­tos tu­rís­ti­cos (re­sorts) com área in­fe­ri­or a 10 ha, ou den­si­da­de in­fe­ri­or a 50 ha­bi­tan­tes/ha, iii) ho­téis, apar­ta­men­tos tu­rís­ti­cos ou ho­téis ru­rais com me­nos de 300 ca­mas e iv) cam­pos de gol­fe com me­nos de 18 bu­ra­cos ou área in­fe­ri­or a 45 ha.

Por ou­tro la­do, a AIA (e con­se­quen­te­men­te o res­pec­ti­vo EIA – Es­tu­do de Im­pac­te Am­bi­en­tal) de­ve in­ci­dir so­bre ma­té­ri­as que an­te­ri­or­men­te não es­ta­vam pre­vis­tas, no­me­a­da­men­te im­pac­tes so­bre o so­lo, so­bre o cli­ma, so­bre a po­pu­la­ção e so­bre a saú­de hu­ma­na, bem co­mo so­bre os ris­cos de aci­den­tes gra­ves e/ou de ca­tás­tro­fes aos quais o pro­je­to pos­sa ser vul­ne­rá­vel. A fei­tu­ra do EIA e a emis­são da De­cla­ra­ção de Im­pac­te Am­bi­en­tal (DIA) tor­nam-se, sem dú­vi­das, ta­re­fas mais com­ple­xas.

Fi­nal­men­te, o Go­ver­no (leia-se, o Mi­nis­tro do Am­bi­en­te) per­de com­pe­tên­ci­as em ma­té­ria de emis­são da DIA, já que, ago­ra, es­ta de­ci­são,

João Pe­rei­ra Reis

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.