Fra­se ‘não foi pa­ra is­to que se fez Abril’ vai ser usa­da pe­las re­vis­tas fe­mi­ni­nas em re­por­ta­gens so­bre mu­lhe­res que não atin­gem o or­gas­mo

Publico - Inimigo - - PRIMEIRA PÀGINA -

A fra­se “não foi pa­ra is­to que se fez Abril” vai vol­tar a ou­vir-se es­te ano, mas, co­mo a ge­rin­gon­ça es­tá no po­der, não re­la­ti­va­men­te a po­lí­ti­ca. As­sim, re­vis­tas co­mo a “Happy” de­ter­mi­na­rão que não foi pa­ra 73% das mu­lhe­res con­ti­nu­a­rem sem atin­gir o clí­max e 92% dos ho­mens não con­se­gui­rem en­con­trar o pon­to G das par­cei­ras que se fez Abril, en­quan­to re­vis­tas co­mo a “No­va Gen­te” ga­ran­ti­rão que não foi pa­ra a Cris­ti­na Fer­rei­ra con­ti­nu­ar sol­tei­ra que se fez a Re­vo­lu­ção. A “Play­boy”, pe­lo con­trá­rio ga­ran­ti­rá que foi pre­ci­sa­men­te pa­ra al­gu­ma ex-mo­ran­gui­ta apa­re­cer em pe­lo­ta na ca­pa da re­vis­ta que o Sal­guei­ro Maia en­fren­tou a PIDE no Lar­go da Car­mo. Rui San­tos acha que Abril fez-se pa­ra in­tro­du­zir a tec­no­lo­gia do vi­deo-ár­bi­tro na Ta­ça de Por­tu­gal.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.