Uti­li­za­do­res dos dro­nes quei­xam­se do ex­ces­so de aviões que pas­sam no ae­ro­por­to de Lis­boa

Publico - Inimigo - - PRIMEIRA PÀGINA - JH

Os in­ci­den­tes en­tre dro­nes e ae­ro­na­ves tri­pu­la­das dis­pa­ra­ram: em 2015 fo­ram cin­co, em 2016 fo­ram 20, es­te ano já são 11 e só no mês de Ju­nho fo­ram 7. O Pre­si­den­te da As­so­ci­a­ção Por­tu­gue­sa de Dro­nes es­tá ex­tre­ma­men­te pre­o­cu­pa­do com es­ta si­tu­a­ção e exi­ge ao go­ver­no que to­me me­di­das. “Is­to não po­de con­ti­nu­ar. O ae­ro­por­to de Lis­boa ca­da vez tem mais aviões. Es­ta­mos a fa­lar de um cres­ci­men­to de 21,1% no pri­mei­ro tri­mes­tre des­te ano, são 5,2 mi­lhões de pas­sa­gei­ros mo­vi­men­ta­dos. As pes­so­as que­rem vir pa­ra aqui brin­car com os dro­nes e es­tão sem­pre aviões aqui a vo­ar. De 5 em 5 mi­nu­tos há um avião a che­gar e ou­tro a par­tir e mui­tas ve­zes são 2 ou mais. O espaço aé­reo es­tá con­ges­ti­o­na­do. É cha­to uma pes­soa ser cons­tan­te­men­te obri­ga­da a des­vi­ar o dro­ne pa­ra dei­xar pas­sar o avião. Ain­da por ci­ma os aviões an­dam a vo­ar ca­da vez mes­mo al­to. Eu já avi­sei o go­ver­no que qual­quer dia acon­te­ce uma tra­gé­dia, mas eles não que­rem sa­ber. Le­vem os aviões pa­ra o ae­ro­por­to de Be­ja, que ali tem imen­so espaço, e dei­xem-nos brin­car à von­ta­de aqui”, de­fen­deu o Ar­mé­nio Carlos dos dro­nes.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.