Me­di­na ga­nhou mas quem con­ti­nua a man­dar em Lis­boa é a Pa­da­ria Por­tu­gue­sa

Publico - Inimigo - - PRIMEIRA PÀGINA - JH

O PS foi o gran­de ven­ce­dor das elei­ções au­tár­qui­cas, mas não tan­to co­mo se pen­sa­va. O partido man­te­ve a pre­si­dên­cia da Câ­ma­ra de Lis­boa, mas bai­xou o nú­me­ro de vo­tos, per­deu três ve­re­a­do­res e a mai­o­ria ab­so­lu­ta. Já a Pa­da­ria Por­tu­gue­sa lo­go a se­guir às Au­tár­qui­cas de 2009 co­me­çou com uma lo­ja em Sa­mo­ra Correia, nas au­tár­qui­cas de 2013 já ti­nha mais de 20 lo­jas e ho­je já tem 50 lo­jas e mil co­la­bo­ra­do­res. “Nós te­mos to­dos os 16 ve­re­a­do­res da Câ­ma­ra Mu­ni­ci­pal de Lis­boa. To­dos co­mem o nos­so pão-de-deus e as­sim con­se­gui­mos con­tro­lá-los. O que fac­tu­ra­mos por ano é mais do que as re­cei­tas da EMEL, Taxa Tu­rís­ti­ca e Taxa da Pro­tec­ção Ci­vil jun­tas. O nos­so pla­no é com­prar a Pra­ça do Mu­ni­cí­pio e fa­zer ali a nos­sa se­de e tam­bém te­mos um pro­jec­to pa­ra li­gar to­das as nos­sas lo­jas em ci­clo­via”, re­ve­lou o CEO.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.