PCP imi­ta Puig­de­mont e anun­cia m da Ge­rin­gon­ça mas dei­xa de­ci­são sus­pen­sa

Publico - Inimigo - - O INIMIGO PÚBLICO -

De­pois de dez câ­ma­ras mu­ni­ci­pais per­di­das pa­ra o PS nas au­tár­qui­cas, es­pe­ra­va-se uma re­ac­ção po­lí­ti­ca por parte do Se­cre­tá­rio-Ge­ral do PCP. Je­ró­ni­mo de Sou­sa ins­pi­rou-se na in­de­pen­dên­cia da Ca­ta­lu­nha e em Car­les Puig­de­mont pa­ra de­cre­tar o fim da Ge­rin­gon­ça. O Pre­si­den­te da Ge­ne­ra­li­tat Co­mu­nis­ta fez uma de­cla­ra­ção na As­sem­bleia da Re­pú­bli­ca. “Com o re­sul­ta­do de dia 1 de outubro, o PCP ga­nhou o di­rei­to a ser um par­ti­do in­de­pen­den­te da Ge­rin­gon­ça. Te­nho um man­da­to do po­vo e de­cla­ro nes­te pre­ci­so mo­men­to o fim da Ge­rin­gon­ça. Esta é uma de­ci­são uni­la­te­ral. O PCP vai con­ver­ter-se no­va­men­te num par­ti­do con­tra o sis­te­ma, con­tra o po­der e con­tra o go­ver­no, co­mo sem­pre fo­mos. Pro­po­nho também que o fim da Ge­rin­gon­ça que es­tou a de­cre­tar ago­ra se­ja sus­pen­so pa­ra que pos­sa­mos em­pre­en­der um diá­lo­go pa­ra che­gar a uma so­lu­ção acor­da­da. Pron­to, já es­tá. A Ge­rin­gon­ça mor­reu, bo­ra lá con­ti­nu­ar a ne­go­ci­ar o or­ça­men­to”, dis­cur­sou Je­ró­ni­mo. JH

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.