Apa­re­ceu uma cai­xa a mais por­que o mi­nis­tro da De­fe­sa re­zou com de­ma­si­a­da for­ça pa­ra que o ma­te­ri­al fos­se en­con­tra­do

Publico - Inimigo - - PRIMEIRA PÀGINA - MB

Uma in­ves­ti­ga­ção pre­li­mi­nar da Ju­di­ciá­ria Mi­li­tar e do ví­deo-ár­bi­tro do Aves x Benfica con­se­guiu ex­pli­car o mi­la­gre da Cha­mus­ca de mul­ti­pli­ca­ção das cai­xas com ma­te­ri­al mi­li­tar rou­ba­do. Ao que cons­ta, o mi­nis­tro Aze­re­do re­zou com tan­ta, tan­ta, tan­ta, tan­ta, tan­ta ener­gia e con­vic­ção pa­ra que as gra­na­das e afins fa­na­das em Tancos apa­re­ces­sem sãs e salvas, as for­ças so­bre­na­tu­rais pe­lo go­ver­nan­te fo­ram de tal or­dem, as ga­li­nhas pre­tas de­go­la­das e pre­ga­das em por­tas de ca­pe­las me­to­dis­tas nu­ma noi­te de Lua No­va fo­ram em ta­ma­nha quan­ti­da­de e qua­li­da­de, que a en­ti­da­de pa­ra­nor­mal que in­ter­veio na Cha­mus­ca até dei­xou um bó­nus. San­tos Silva, nos con­se­lhos de mi­nis­tros, pas­sou a tra­tar o co­le­ga Aze­re­do Lo­pes por “Pol­ter­geist”.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.