Eco­no­mis­tas já clas­si ca­ram apre­en­são de uma to­ne­la­da de cocaína: “Um tre­men­do cho­que de ofer­ta”

Publico - Inimigo - - ESCUTAS -

Vá­ri­os eco­no­mis­tas es­ti­ve­ram a ana­li­sar a apre­en­são de uma to­ne­la­da de cocaína e o ve­re­dic­to é cla­ro: “É um tre­men­do cho­que de ofer­ta de con­sequên­ci­as im­pre­vi­sí­veis no equi­lí­brio do mer­ca­do”. O gru­po foi cons­ti­tuí­do as­sim que a ope­ra­ção foi no­ti­ci­a­da e tem es­ta­do a tra­ba­lhar inin­ter­rup­ta­men­te. E os efei­tos po­dem ser ne­fas­tos, co­mo ex­pli­ca um des­tes eco­no­mis­tas: “Pe­las mi­nhas con­tas, ten­do em con­ta a elas­ti­ci­da­de da ofer­ta e o mar­kup do sec­tor, o pre­ço do gra­ma na rua vai dis­pa­rar mais de 50%. Es­pe­ro que o Go­ver­no te­nha is­so em con­ta no Or­ça­men­to.” O INI­MI­GO con­tac­tou o Blo­co de Es­quer­da que diz que vai exi­gir me­di­das du­ran­te o de­ba­te na es­pe­ci­a­li­da­de. Já o PCP não se mos­tra na­da pre­o­cu­pa­do com es­ses con­su­mos bur­gue­ses e re­co­men­da na­ci­o­na­li­zar a Colôm­bia, o Mé­xi­co e to­da a Amé­ri­ca do Sul se for pre­ci­so. AP

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.