Co­ra­ção de Cho­pin há 170 anos fe­cha­do num fras­co de co­nha­que es­tá nal­men­te no pon­to pa­ra ir à ca­ça­ro­la

Publico - Inimigo - - O INIMIGO PÚBLICO - MB

Um ar­ti­go pu­bli­ca­do no nos­so su­ple­men­to “Ame­ri­can Jour­nal of Me­di­ci­ne” vol­tou a co­lo­car no­vas pos­si­bi­li­da­des so­bre a cau­sa da mor­te de Cho­pin, que afi­nal po­de não ter si­do ví­ti­ma de Car­los Ale­xan­dre, co­mo vai de­fen­der o no­vo li­vro de Jo­sé Só­cra­tes a lan­çar no iní­cio do ano que vem. O com­po­si­tor te­rá mor­ri­do de uma pe­ri­car­di­te e só no­vos tes­tes ao seu co­ra­ção, que se en­con­tra con­ser­va­do em co­nha­que há 170 anos, po­de­rão for­ne­cer no­vi­da­des e ex­pli­car se ele sem­pre era pri­mo di­rei­to de Li­li Ca­ne­ças. “Com 170 anos em vi­nha de alhos acho que po­de­mos bem abrir aqui­lo, tes­tar o que hou­ver a tes­tar, le­vá-lo a es­tu­far nu­ma ca­ça­ro­la de fer­ro e dei­tá-lo abai­xo com fa­vas e um bom chi­an­ti”, dis­se um dos ci­en­tis­tas en­vol­vi­dos a sa­li­var.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.