Bri­tâ­ni­cos não têm pro­vas de que o ata­que a Skri­pal te­nha ori­gem rus­sa e mi­nis­tro Ca­bri­ta cha­ma Ka­mov de vol­ta

Publico - Inimigo - - MILAGRES -

O la­bo­ra­tó­rio mi­li­tar bri­tâ­ni­co que pro­ce­deu à aná­li­se do quí­mi­co usa­do no en­ve­ne­na­men­to do antigo agen­te du­plo Ser­gei Skri­pal, con rmou que o ve­ne­no é de uso mi­li­tar da fa­mí­lia de agen­tes neu­ro­tó­xi­cos No­vi­chok, mas as­su­miu que não foi pos­sí­vel de­ter­mi­nar a sua ori­gem, pois exis­tem cer­ca de 20 paí­ses on­de aque­les ti­pos de ve­ne­nos po­dem ser pro­du­zi­dos. Es­ta in­for­ma­ção che­gou ao co­nhe­ci­men­to do mi­nis­tro da Ad­mi­nis­tra­ção In­ter­na e Edu­ar­do Ca­bri­ta de­ci­diu ten­tar uma re­con­ci­li­a­ção en­tre a Au­to­ri­da­de Na­ci­o­nal de Pro­tec­ção Ci­vil e a Ever­jets e em­pre­sa sub-con­tra­ta­da. “Não po­de­mos pre­ci­pi­tar-nos. An­da tu­do his­té­ri­co a con­de­nar o Pu­tin e a Rús­sia e is­to do es­pião na vol­ta é uma jo­ga­da da The­re­sa May por cau­sa do Bre­xit. É pre­ci­so ter cal­mi­nha. Eu sem­pre gos­tei dos Ka­mov, vo­am mui­to bem, são mui­to bons a apa­gar in­cên­di­os e têm hé­li­ces que gi­ram mes­mo mui­to rá­pi­do. O han­gar de Pon­te de Sor já re­a­briu. Os se­nho­res da Ever­jets e da He­li­a­vi­o­nics­lab já po­dem tra­zer os he­li­cóp­te­ros rus­sos de vol­ta e têm to­do o tem­po do mun­do pa­ra re­pa­rá-los. Se não es­ti­ve­rem pron­tos até ao Ve­rão não faz mal. Se só es­ti­ve­rem pron­tos no Ve­rão de 2022 tam­bém não é por cau­sa de uma coi­sa des­tas que va­mos cha­te­ar-nos, pá! Vá, nas­dro­via pa­ra to­dos vo­cês”, es­cla­re­cia o mi­nis­tro Ca­bri­ta en­quan­to brin­da­va com um co­pi­to de Vod­ca pa­ra dar for­ça. JH

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.