As imagens da dor hu­ma­na não so­bre­vi­vem num mar de con­su­mo

Publico - Ipsilon - - Sumário -

Aluz tor­na- se tão in­ten­sa que con­so­me a ima­gem. Ins­ta­la-se mes­mo um des­con­for­to fí­si­co, pró­xi­mo da ce­guei­ra, que só ao fim de al­guns se­gun­dos, no ex­te­ri­or da sa­la, de­sa­pa­re­ce­rá. Qual­quer coi­sa da pró­pria ima­gem, no en­tan­to, pa­re­ce per­ma­ne­cer no es­pí­ri­to da­que­le que a viu.

Sha­dows, de Al­fre­do Ja­ar (San­ti­a­go do Chi­le, 1956), exis­te mui­to pa­ra lá do es­pa­ço fí­si­co que a con­tém, no in­te­ri­or das Car­pin­ta­ri­as de São Lá­za­ro (Lis­boa), até 3 de Se­tem­bro. É co­mo se re­sis­tis­se a aban­do­nar o es­pec­ta­dor, na ex­pec­ta­ti­va de que ele pos­sa vol­tar a ver e a ver me­lhor. Es­te tem si­do, há vá­ri­as dé­ca­das, um dos prin­ci­pais ob­jec­ti­vos do ar­tis­ta chi­le­no, ra­di­ca­do em No­va Ior­que: pro­por­ci­o­nar uma apro­xi­ma­ção re­fle­xi­va e so­li­tá­ria às imagens fo­to­grá­fi­cas, es­pe­ci­al­men­te àque­les que fi­xa­ram a dor, o so­fri­men­to e o trau­ma de ho­mens e mu­lhe­res. Foi as­sim na ins­ta­la­ção Fa­ces (1982), com os ros­tos de chi­le­nos as­sas­si­na­dos pe­lo re­gi­me de Au­gus­to Pi­no­chet, no pro­jec­to Let The­re Be Light so­bre o ge­no­cí­dio do Ru­an­da (1994-1997) ou com The Sound of Si­len­ce (1995), ele­gia con­cep­tu­al de­di­ca­da ao fo­tó­gra­fo sul-afri­ca­no Ke­vin Car­ter.

Vol­te-se à ima­gem que a luz con­su­miu. Foi re­a­li­za­da em 1978 pe­lo fo­to­jor­na­lis­ta ho­lan­dês Ko­en Wes­sing (1942-2011), na Ni­ca­rá­gua, du­ran­te a re­vo­lu­ção san­di­nis­ta, e cap­ta a ago­nia de du­as mu­lhe­res no pre­ci­so mo­men­to em que sou­be­ram do as­sas­si­na­to do pai. Eis a cena que o es­pec­ta­dor vê, an­tes de a es­cu­ri­dão en­go­lir a sa­la e os dois cor­pos se trans­for­ma­rem em con­tor­nos ilu­mi­na­dos, e lo­go a se­guir, em luz.

Sha­dows faz par­te de uma tri­lo­gia, cu­jo pri­mei­ro mo­men­to cor­res­pon­de a The Sound of Si­len­ce, ins­ta­la­ção na qual Al­fre­do Ja­ar con­ce­beu uma ou­tra ex­pe­ri­ên­cia da fa­mo­sa e con­tro­ver­sa fo­to­gra­fia do sul-afri­ca­no Ke­vin Car­ter (1960-1994): a da cri­an­ça su­da­ne­sa, sub­nu­tri­da, cu­ja mor­te um abu­tre pa­re­ce aguar­dar. “Quan­do fiz es­se tra­ba­lho, uti­li­zei mui­to tex­to. É um fil­me que du­ra oi­to mi­nu­tos, com mui­to tex­to, mui­tas pa­la­vras”, ex­pli­ca. “Só por uma fra­ção de se­gun­dos mos­tro a fo­to­gra­fia. Em Sha­dows não há tex­to. Uti­li­zei a es­tru­tu­ra ins­pi­ra­do nu­ma obra do pró­prio Ko­en Wes­sing”.

Em 1973, o fo­to­jor­na­lis­ta ho­lan­dês es­ta­va no Chi­le quan­do se deu o gol­pe mi­li­tar e du­ran­te du­as se­ma­nas fez aqui­lo que o seu tra­ba­lho e a hu­ma­ni­da­de lhe exi­gi­am. Fo­to­gra­far,

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.