Mi­ni­ma­lis­mo ra­san­te ao so­lo

Publico - Ipsilon - - Sumário -

Ao fim de meio sé­cu­lo, é re­e­di­ta­da a po­e­sia de An­tó­nio Reis. Po­e­mas com a en­ge­nho­sa sim­pli­ci­da­de de uma ar­te que re­cu­sa o or­na­to. Uma po­e­sia da so­bri­e­da­de for­mal, ri­go­ro­sa, que se pro­duz con­trá­ria ao der­ra­me e ao des­per­dí­cio ex­pres­si­vo. Hu­go Pinto dos San­tos Po­e­mas Qu­o­ti­di­a­nos An­tó­nio Reis Tin­ta-da-Chi­na

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.