To­do o Ce­sa­riny e o pri­mei­ro Za­ga­jews­ki

Publico - Ipsilon - - Sumário -

Pe­la pri­mei­ra vez, to­da a po­e­sia de Ce­sa­riny

e três im­por­tan­tes an­to­lo­gi­as: de Adam

Za­ga­jews­ki, Kons­tan­tí­nos Ka­vá­fis e Rui

Cos­ta. Por Hu­go Pin­to Santos

Na po­e­sia, o gran­de des­ta­que da ren­trée é Po­e­sia Com­ple­ta de Má­rio Ce­sa­riny. A edi­ção, que sai­rá em No­vem­bro, na As­sí­rio & Al­vim, está a car­go do gran­de es­pe­ci­a­lis­ta na obra de Ce­sa­riny Per­fec­to E. Cu­a­dra­do. Es­ta é a pri­mei­ra vez que se pu­bli­ca to­da a po­e­sia de Má­rio Ce­sa­riny. An­te­ci­pan­do es­te gran­de acon­te­ci­men­to edi­to­ri­al, a chan­ce­la da Por­to Edi­to­ra re­e­di­ta em Ou­tu­bro dois li­vros do po­e­ta: Pri­ma­ve­ra Au­tó­no­ma das Es­tra­das e Ma­nu­al de Pres­ti­di­gi­ta­ção, e, ain­da es­te Ou­to­no, a sua tra­du­ção de Rim­baud: Ilu­mi­na­ções - Uma Cer­ve­ja no In­fer­no.

Em Se­tem­bro, a Re­ló­gio d’Água pu­bli­ca O Pan­go­lim e Ou­tros Po­e­mas, de Ma­ri­an­ne Mo­o­re, com tra­du­ção e se­lec­ção de Mar­ga­ri­da Va­le de Ga­to. No ano em que pas­sam du­as dé­ca­das so­bre a mor­te de Rui Knop­fli, a Tin­ta-da­chi­na lan­ça a an­to­lo­gia Na­da Tem já En­can­to. Or­ga­ni­za­do por Pe­dro Me­xia, o vo­lu­me con­ta com pos­fá­cio de Eu­gé­nio Lis­boa. Do mes­mo po­e­ta, a Do Lado Es­quer­do lan­ça­ra, em Ju­lho pas­sa­do, Uso Par­ti­cu­lar, com pre­fá­cio de An­tó­nio Ca­bri­ta e se­lec­ção de Ma­ria Sou­sa e Nu­no Abran­tes.

Ain­da du­ran­te es­te mês, sai, na As­sí­rio & Al­vim, uma im­por­tan­te an­to­lo­gia de Rui Cos­ta, Mi­ke Ty­son pa­ra Prin­ci­pi­an­tes. O po­e­ta, que mor­reu em 2012, aos 40 anos, em cir­cuns­tân­ci­as trá­gi­cas, é ago­ra an­to­lo­gi­a­do nu­ma edi­ção co­or­de­na­da por An­dré Cor­rêa de Sá e com or­ga­ni­za­ção de An­tó­nio Agui­ar Cos­ta, Cláu­dia Sou­to e Mar­ga­ri­da Va­le de Ga­to. A edi­to­ra pu­bli­ca tam­bém o no­vo li­vro de Gas­tão Cruz, Exis­tên­cia, e as in­te­grais Po­e­sia, de Eu­gé­nio de An­dra­de, com pre­fá­cio de José To­len­ti­no Men­don­ça, e Po­e­mas, de Al­ma­da Ne­grei­ros, com edi­ção de Fer­nan­do Ca­bral Mar­tins, Luis Ma­nu­el Gas­par e Ma­ri­a­na Pin­to dos Santos.

Igual­men­te em Se­tem­bro, a Edi­to­ra Ex­cla­ma­ção lan­ça a an­to­lo­gia De­sa­pa­ri­ções, do po­e­ta bra­si­lei­ro Ale­xei Bu­e­no, que foi or­ga­ni­za­da e pre­fa­ci­a­da por Ar­nal­do Sa­rai­va. A Dom Qui­xo­te pu­bli­ca An­to­lo­gia de Po­e­sia Eró­ti­ca de Bo­ca­ge, com or­ga­ni­za­ção e pre­fá­cio de Fer­nan­do Pin­to do Ama­ral. Pe­la Com­pa­nhia das Ilhas, sai Qua­tro Gar­ra­fas de Água, de Fran­cis­co José Cra­vei­ro de Car­va­lho. A Dou­da Cor­re­ria con­ti­nu­a­rá a pu­bli­car a po­e­ta bra­si­lei­ra An­gé­li­ca Frei­tas, com a edi­ção de Um Úte­ro É do Ta­ma­nho de Um Pu­nho, e pu­bli­ca­rá, ain­da, Ca­va­lo Alu­ci­na­do, de Nu­no Mou­ra. A Mia So­a­ve lan­ça o li­vro Con­tems­poi­ler, que in­clui o CD Li­vro de Re­cla­ma­ções do po­e­ta e can­tor Lu­ca Ar­gel, ra­di­ca­do há al­guns anos em Por­tu­gal e que pu­bli­cou, em Ju­lho pas­sa­do, a an­to­lo­gia da sua po­e­sia 33 Ro­ta­ções (Aver­no).

No mês de Ou­tu­bro, Da­ni­el Jo­nas pu­bli­ca no­vo li­vro de po­e­sia: Oblí­vio, na As­sí­rio & Al­vim. Nes­se mes­mo mês, che­gam às li­vra­ri­as, por mão da Re­ló­gio D’Água, du­as no­vas tra­du­ções: Po­e­mas Es­co­lhi­dos, de W. B. Ye­ats, com se­lec­ção e tra­du­ção do po­e­ta Fre­de­ri­co Pe­drei­ra; e Po­e­mas, de John Don­ne, es­co­lhi­dos e tra­du­zi­dos por Ma­ria de Lour­des Gui­ma­rães. O gran­de po­e­ta me­ta­fí­si­co in­glês vol­ta, as­sim, às li­vra­ri­as por­tu­gue­sas de­pois das tra­du­ções de He­le­na Bar­bas, há mui­to es­go­ta­das: Po­e­mas Eró­ti­cos (As­sí­rio & Al­vim, 1995) e Ele­gi­as Amo­ro­sas (As­sí­rio & Al­vim, 1997). A Do Lado Es­quer­do pu­bli­ca Oxa­lá, de Pe­dro San­to-Tir­so. A Com­pa­nhia das Ilhas lan­ça Cân­ti­co do Es­tuá­rio, de Ri­car­do Pé­rez Piñe­ro, com ver­são por­tu­gue­sa de Nu­no Demps­ter.

Em No­vem­bro, sai pe­la Flop uma re­le­van­te tra­du­ção de Kons­tan­tí­nos Ka­vá­fis, 145 Po­e­mas. O tra­ba­lho, fei­to di­rec­ta­men­te a par­tir do gre­go, fi­cou a car­go do po­e­ta e tra­du­tor Ma­nu­el Re­sen­de. Es­te vo­lu­me jun­ta-se às tra­du­ções de Jo­a­quim Ma­nu­el Ma­ga­lhães, na Re­ló­gio D’Água: Po­e­mas e Pro­sas (1994) e Os Po­e­mas (2005).

Um dos mai­o­res acon­te­ci­men­tos des­ta ren­trée se­rá a pu­bli­ca­ção, na Tin­ta-da-chi­na, de uma an­to­lo­gia da po­e­sia de Adam Za­ga­jews­ki. No­me ci­mei­ro da li­te­ra­tu­ra eu­ro­peia, o po­e­ta po­la­co se­rá pe­la pri­mei­ra vez pu­bli­ca­do em li­vro en­tre nós. A an­to­lo­gia, ain­da sem tí­tu­lo de­fi­ni­ti­vo, te­rá tra­du­ção de Mar­co Bru­no e Jor­ge Sou­sa Bra­ga. No mes­mo mês, a Re­ló­gio D’Água lan­ça dois tí­tu­los de Ma­ria Ma­fal­da Vi­a­na, com tra­du­ções de Pín­da­ro e es­tu­dos de­di­ca­dos à obra do po­e­ta gre­go: A Quar­ta Ode Pí­ti­ca de Pín­da­ro e O Li­vro das Odes Ne­mei­as de Pín­da­ro. A Do Lado Es­quer­do pu­bli­ca Lo­nely Gi­go­lo, de Pe­dro Ti­a­go.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.