Li­vro de re­ci­ta­ções

Publico - Ipsilon - - Primeira Página -

Uma te­o­ria eco­ló­gi­ca mais ela­bo­ra­da e de mais vas­to al­can­ce diz que o ca­pi­ta­lis­mo é in­sus­ten­tá­vel do pon­to de vis­ta das três eco­lo­gi­as de que fa­la­va Félix Gu­at­ta­ri: a eco­lo­gia na­tu­ral dos re­cur­sos fí­si­co-bi­o­ló­gi­cos, a eco­lo­gia po­lí­ti­ca das re­la­ções so­ci­ais (que, co­mo sa­be­mos con­ti­nua a de­gra­dar-se com a exa­cer­ba­ção das de­si­gual­da­des), a eco­lo­gia men­tal das nos­sas ca­pa­ci­da­des “aten­ci­o­nais” (se me é per­mi­ti­do es­te ne­o­lo­gis­mo um pou­co bár­ba­ro), es­go­ta­das quer pe­lo cres­ci­men­to dos pro­ces­sos com­pe­ti­ti­vos, quer por uma es­ti­mu­la­ção in­ces­san­te por meio das no­vas tec­no­lo­gi­as di­gi­tais da in­for­ma­ção e da co­mu­ni­ca­ção.

Quem ho­je entra nas gran­des li­vra­ri­as ou, por ou­tas vi­as, es­tá aten­to ao que se vai pu­bli­can­do no cam­po da te­o­ria po­lí­ti­ca, da so­ci­o­lo­gia e da fi­lo­so­fia, é con­vi­da­do com al­gu­ma per­su­a­são a “ima­gi­nar” o fim do ca­pi­ta­lis­mo. Na ver­da­de, es­se ra­mo de pro­du­ção teó­ri­ca e es­pe­cu­la­ti­va é vas­to e ca­da vez mais prós­pe­ro. Uma das ex­pe­ri­ên­ci­as mais in­con­se­quen­tes e mais fú­teis que o mun­do ca­pi­ta­lis­ta nos ofe­re­ce é pre­ci­sa­men­te es­ta: nas pra­te­lei­ras e ban­ca­das das li­vra­ri­as ve­mos ali­nhar-se um exér­ci­to de li­vros de crí­ti­ca e com­ba­te, on­de se cons­tro­em ce­ná­ri­os do fim do ca­pi­ta­lis­mo, das su­as trans­for­ma­ções, dos seus apo­ca­lip­ses ale­gres ou ne­gros. mas mal saí­mos à rua tu­do se re­con­fi­gu­ra de mo­do a nem con­se­guir­mos “ima­gi­nar” o fim do ca­pi­ta­lis­mo. Bem po­de­mos ter fo­lhe­a­do na li­vra­ria um li­vro se­riís­si­mo, es­ti­mu­lan­te e

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.