“É tão di­fí­cil co­mo se fos­se o Benfica”

Record (Portugal) - - FC PORTO - GON­ÇA­LO VASCONCELOS

Er­dem Sen aler­ta pa­ra di­fe­ren­ças nos jo­gos de Taça con­tra equi­pas do Cam­pe­o­na­to de Portugal

De­pois do União Tor­ca­ten­se, que afas­tou com uma vi­tó­ria ma­gra, o Marítimo vol­ta a en­con­trar na Taça uma equi­pa do Cam­pe­o­na­to de Portugal. E to­dos os cui­da­dos são pou­cos na vi­si­ta à AD Oli­vei­ren­se, aler­ta Er­dem Sen. “Às ve­zes es­tes jo­gos são tão di­fí­ceis co­mo se fos­se con­tra o Benfica. Jo­guei na 3ª di­vi­são da Bél­gi­ca e sei que, co­mo lá, tu­do é di­fe­ren­te nes­tes jo­gos de Taça. A bo­la é di­fe­ren­te, os ár­bi­tros são diferentes e jogar num sin­té­ti­co é di­fe­ren­te, pois fi­ca­mos mais can­sa­dos. E é mais di- ri­dos. E a qua­li­fi­ca­ção eu­ro­peia po­de re­pe­tir-se. Se ti­vés­se­mos ga­nho em Setúbal, es­ta­ría­mos em 4º na Li­ga NOS, mas o 5º lu­gar também não é mau...”, ob­ser­va. O jo­ga­dor ter­mi­na contrato no fi­nal da tem­po­ra­da e não es­tá pre­o­cu­pa­do. “Hou­ve uma abor­da­gem no iní­cio da épo­ca, mas achei ce­do. Ape­nas vi­vo o pre­sen­te. Vou cum­prir o contrato de dois anos e dar o meu me­lhor até o fim. De­pois ve­re­mos”, as­si­na­la Sen, que pro­cu­ra re­cu­pe­rar o tem­po per­di­do de­pois da lesão que o afas­tou du­ran­te al­gum tem­po. “Foi um lon­go mês, fa­lhei vá­ri­os jo­gos, mas es­tou de vol­ta e fe­liz por aju­dar”, fri­sa. *

SEM PRESSA. Mé­dio não pen­sa ain­da na re­no­va­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.