In­si­nu­a­ções re­pu­di­a­das

Record (Portugal) - - BENFICA -

pen­sa por vá­ri­os me­ses, após o que Ben­fi­ca e a Bri­ta­lar ce­le­bra­ram um acor­do ex­tra­ju­di­ci­al, com de­sis­tên­cia dos pe­di­dos da ação e da re­con­ven­ção en­tre­tan­to ho­mo­lo­ga­das, sen­do cer­to que o juiz sig­na­tá­rio não te­ve qual­quer in­ter­ven­ção no pro­ces­so ne­go­ci­al, nem fez qual­quer apre­ci­a­ção do mé­ri­to da cau­sa. Aliás, pa­ra bem de­mons­trar a isen­ção e im­par­ci­a­li­da­de do juiz sig­na­tá­rio é elu­ci­da­ti­va a for­ma co­mo de­cor­re­ram as ses­sões de au- di­ên­cia. Quan­do o juiz sig­na­tá­rio for­mu­lou a pre­ten­são de pa­tro­cí­nio (a qual não te­ve res­pos­ta), a cau­sa es­ta­va fin­da por acor­do ex­tra­ju­di­ci­al das par­tes. Sem­pre agiu de for­ma com­ple­ta­men­te de­sin­te­res­sa­da na pro­mo­ção da fi­gu­ra his­tó­ri­ca de Nu­no Ál­va­res Pereira e a sua im­por­tân­cia pa­ra Por­tu­gal, sem qual­quer in­te­res­se eco­nó­mi­co ou ou­tro, pa­ra o que, aliás, che­gou a con­tac­tar o en­tão Che­fe de Es­ta­do-Mai­or do Exér­ci­to, o Pri­or da Or­dem dos Car­me­li­tas em Lis­boa e sua Emi­nên­cia o Car­de­al Pa­tri­ar­ca Dom Jo­sé Po­li­car­po, re­jei­tan­do em ab­so­lu­to qual­quer be­ne­fí­cio pa­ra si ou pa­ra ou­trem So­bre o con­teú­do dos emails in­ter­nos do Ben­fi­ca, con­cre­ta­men­te a men­ção de que o juiz sig­na­tá­rio “é es­pe­ci­al­men­te aten­ci­o­so com os ad­vo­ga­dos do Ben­fi­ca”, tal afir­ma­ção não cor­res­pon­de à ver­da­de, uma vez que o juiz sig­na­tá­rio é es­pe­ci­al­men­te aten­ci­o­so pa­ra com to­dos os se­nho­res ad­vo­ga­dos e in­tei­ra­men­te cor­rec­to com as de­mais pes­so­as ou­vi­das nos seus jul­ga­men­tos, tu­do is­to sem pre­juí­zo da le­gal dis­ci­pli­na da au­di­ên­cia.

O juiz de di­rei­to

Nu­no Sal­pi­co”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.