Con­cen­tra­ção e... mar­car fo­ra

Record (Portugal) - - SPORTING -

Jef­fer­son fi­cou em Por­tu­gal e Sequeira foi o úni­co la­te­ral-es­quer­do que Abel Fer­rei­ra le­vou pa­ra Mar­se­lha. Se­rá, por­tan­to, ti­tu­lar e não foi de es­tra­nhar que te­nha si­do ele o elei­to pa­ra fa­zer a an­te­vi­são ao du­e­lo mar­ca­do pa­ra es­ta noi­te. Na opinião do la­te­ral, é im­por­tan­te ‘sair vi­vo’ do Vé­lo­dro­me pa­ra po­der re­sol­ver a eli­mi­na­tó­ria em Bra­ga. “Es­ta­mos nu­ma fa­se a eli­mi­nar, com jo­gos mais com­pe­ti­ti­vos do que na fa­se de gru­pos. Va­mos ten­tar fa­zer um bom re­sul­ta­do e le­var a eli­mi­na­tó­ria pa­ra nos­sa ca­sa”, co­me­çou por di­zer Sequeira, re­fe­rin­do que a re­cei­ta pa­ra o su­ces­so tem dois in­gre­di­en­tes de­ter­mi­nan­tes: “O mais im­por­tan­te é mar­car e não so­frer. Te­re­mos de dar o nos­so me­lhor. Sa­be­mos bem que os go­los fo­ra têm gran­de im­por­tân­cia em eli­mi­na­tó­ri­as em du­as mãos. Te­re­mos de jo­gar com gran­de con­cen­tra­ção.” A ala di­rei­ta do Mar­se­lha, com­pos­ta por Sarr e Thau­vin, tem mui­ta qua­li­da­de e, ci­en­te dis­so mes­mo, Sequeira es­pe­ra re­sol­ver os pro­ble­mas com aju­da do co­le­ti­vo. “Te­re­mos de ser efi­ca­zes de­fen­si­va­men­te, cum­prin­do bem a nos­sa es­tra­té­gia tra­ça­da pa­ra o jogo em ter­mos in­di­vi­du­ais e co­le­ti­vos. São dois jo­ga­do­res de gran­de qua­li­da­de e, por is­so, te­re­mos de tra­ba­lhar mui­to em cam­po”, con­si­de­rou. *

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.