“Ga­nhou a equi­pa mais fe­liz”

Record (Portugal) - - NEWS -

ABEL FER­REI­RA LA­MEN­TOU AS DU­AS

Sai da­qui com um amar­go de bo­cae de­si­lu­di­do co­mo­re­sul­ta­do? – Não saio con­ten­te com o re­sul­ta­do, mas con­ten­te com o de­sem­pe­nho da mi­nha equi­pa. O fu­te­bol é is­to e nem sem­pre ga­nha a equi­pa que cria mais opor­tu­ni­da­des. Saio or­gu­lho­so, por­que não es­pe­cu­lá­mos com o jo­go, dis­se­mos ao que ví­nha­mos. Pa­ra­béns à equi­pa que ga­nhou, a mais efi­caz, não a me­lhor. Foi um gran­de es­pe­tá­cu­lo e nós de­mos um gran­de con­tri­bu­to. – O que fal­tou pa­ra sair da­qui com pe­lo me­nos um­pon­to?

– Ob­vi­a­men­te fal­tou fa­zer­mos um go­lo nas qua­tro gran­des opor­tu­ni- da­des que ti­ve­mos. Es­ta equi­pa não po­de per­der a iden­ti­da­de. Uma das ca­rac­te­rís­ti­cas des­ta equi­pa é mar­car go­los, mas os pos­tes não nos per­mi­ti­ram. Pa­ra­béns ao FC Por­to, por­que fez um go­lo, foi mais fe­liz e nós não. Quan­do se per­de, não se po­de sair mais for­te. Vi­e­mos pa­ra ga­nhar o jo­go, mas não con­se­gui­mos. Es­ta equi­pa não me­re­cia sair da­qui sem pon­tos e es­sa é que é a re­a­li­da­de des­te jo­go. *

“QUAN­DO SE PER­DE NÃO SE PO­DE SAIR MAIS FOR­TE, MAS SAIO OR­GU­LHO­SO DOS MEUS JO­GA­DO­RES”, GA­RAN­TE

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.