The Wit­cher III Wild Hunt

UMA AVEN­TU­RA INES­QUE­CÍ­VEL!

Revista PCGuia Play - - Indice -

Oa­no de 2014 é, até ao mo­men­to, um ano má­gi­co pa­ra os aman­tes dos ro­le-playing ga­mes. De­pois de Dra­gon Age, que nos dei­xou ma­ra­vi­lha­dos, vem The Wit­cher 3, uma gi­gan­tes­ca aven­tu­ra de bru­xas que pe­lo meio nos con­vi­da a en­fren­tar cen­te­nas de monstros. Pa­ra qu­em se ini­ci­ou nes­te mun­do des­de o pri­mei­ro tí­tu­lo da sé­rie, vai se sen­tir bem, num ter­re­no que mais ou me­nos já co­nhe­ce e que pro­me­te mui­tas no­vi­da­des. Pa­ra qu­em só ago­ra co­me­ça a des­co­brir as aven­tu­ras do ca­ça­dor de bru­xas Ge­ralt de Ri­via, a per­so­na­gem prin­ci­pal, não vai en­con­trar ne­nhu­ma di­fi­cul­da­de em en­trar na his­tó­ria, por­que The Wit­cher 3 foi cons­truí­do co­mo uma no­va aven­tu­ra, com no­vos ob­jec­ti­vos, um mun­do tão ex­ten­so que ain­da ho­je an­da­mos a des­co­bri-lo, cen­te­nas de per­so­na­gens se­cun­dá­ri­as pa­ra con­ver­sar­mos e cri­a­tu­ras de to­dos os ta­ma­nhos e fei­ti­os pa­ra der­ro­tar. O mun­do des­te jo­go é um mun­do on­de não exis­te con­fi­an­ça, on­de tu­do po­de ser ines­pe­ra­do e so­bre­tu­do, é pre­ci­so pro­cu­rar pe­las res­pos­tas que a nos­sa per­so­na­gem tan­to pro­cu­ra. A jo­ga­bi­li­da­de de The Wit­cher 3 foi subs­tan­ci­al­men­te me­lho­ra­da em re­la­ção à dos dois pri­mei­ros tí­tu­los. Nes­te no­vo jo­go, com­ba­ter em ci­ma do ca­va­lo é uma agra­dá­vel sur­pre­sa e em mo­men­tos, mais fá­cil que lu­tar fo­ra da nos­sa mon­ta­da. O do­mí­nio do nos­so ca­va­lo é mui­to sim­ples

e em mui­tas oca­siões ape­te­ce ape­nas an­dar com o nos­so ami­go, des­co­brin­do no­vas pai­sa­gens. Sen­do um mun­do aber­to com um am­bi­en­te hos­til, é sem­pre pos­sí­vel en­con­trar cri­a­tu­ras pa­ra ani­qui­lar mas tam­bém se con­se­gue des­co­brir mo­men­tos de re­la­xa­men­to, pa­ra vis­lum­brar a pai­sa­gem. Não se pen­se que é um jo­go cur­to: pa­ra o com­ple­tar con­tem com mais de du­zen­tas ho­ras e mes­mo as­sim, al­gu­mas mis­sões se­cun­dá­ri­as po­dem fi­car in­com­ple­tas. To­das as ac­ções de Ge­ralt vão ter uma con­sequên­cia, mes­mo que de ime­di­a­to não se ve­ja o re­sul­ta­do, por is­so, to­das as con­ver­sas efec­tu­a­das de­vem ser cui­da­das e as res­pos­tas pen­sa­das an­tes de agir. Oca­si­o­nal­men­te po­de­mos en­con­trar um ou ou­tro er­ro de pro­gra­ma­ção prin­ci­pal­men­te nas in­te­rac­ções com al­guns ob­jec­tos no mun­do, mas na­da que afec­te se­ri­a­men­te o jo­go. The Wit­cher 3: Wild Hunt é uma aven­tu­ra enor­me, que ofe­re­ce ho­ras mui­tas de di­ver­são, re­co­men­da­do pa­ra qu­em gos­ta do gé­ne­ro de jo­go.

Em­bo­ra o jo­go te­nha um sa­ve au­to­má­ti­co, gra­ve sem­pre que pos­sí­vel. Exis­tem inú­me­ros pe­ri­gos no ma­pa que po­de­rão, num cur­to es­pa­ço de tem­po, trans­for­mar a sua aven­tu­ra num au­tên­ti­co pe­sa­de­lo.

Tal co­mo é ha­bi­tu­al em qual­quer RPG, não ata­que à for­ça to­da du­ran­te as ba­ta­lhas. É re­co­men­dá­vel re­cu­ar pa­ra uma po­si­ção de de­fe­sa após dois ou três ata­ques. Se pos­sí­vel, uti­li­ze ar­mas de lon­go alcance (co­mo a bes­ta) ou ma­gi­as.

Uma vez que du­ran­te as ba­ta­lhas a sua ener­gia não se re­ge­ne­ra, re­co­men­da­mos que uti­li­ze sem­pre ali­men­tos da slot de con­su­mí­veis. Des­ta for­ma, se per­der ener­gia du­ran­te uma ba­ta­lha, po­de­rá re­cu­pe­rar ra­pi­da­men­te.

A ma­nei­ra mais sim­ples de fa­zer evo­luir a sua per­so­na­gem é atra­vés dos pon­tos de ex­pe­ri­ên­cia con­se­gui­dos com a mor­tes dos ini­mi­gos ou com a con­clu­são de mis­sões, se­jam elas prin­ci­pais ou pa­ra­le­las. Exis­tem tam­bém pe­dras que lhe po­de­rão dar ener­gia adi­ci­o­nal.

À me­di­da que a sua per­so­na­gem for evo­luin­do não se es­que­ça de apos­tar no po­der de per­su­a­são. Es­te vai per­mi­tir dei­xar os ini­mi­gos ator­do­a­dos du­ran­te uma ba­ta­lha ou in­flu­en­ci­ar al­guns per­so­na­gens du­ran­te os diá­lo­gos. Se­rá uma boa for­ma de con­se­guir in­for­ma­ções vi­tais pa­ra o pro­gres­so do jo­go.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.