DU­E­LO DE TE­CLAS E CO­RES

DOIS DOS ME­LHO­RES TECLADOS PA­RA JO­GOS FREN­TE-A-FREN­TE.

Revista PCGuia Play - - Hardware - Pe­dro Tróia

Se jo­ga mais ou me­nos se­ri­a­men­te no seu PC tem de ter um te­cla­do que ao mes­mo tem­po se­ja con­for­tá­vel de usar du­ran­te lon­gos pe­río­dos de tem­po, mas que tam­bém se­ja su­fi­ci­en­te­men­te re­sis­ten­te pa­ra aguen­tar aque­las al­tu­ras em que as coisas fi­cam um pou­co mais “agi­ta­das”. De­pois, há as ma­cros que são atri­buí­das a te­clas es­pe­cí­fi­cas, que lhe po­dem dar al­gu­ma vantagem quan­do ne­ces­si­ta de exe­cu­tar sequên­ci­as de comandos no jogo. Te­mos ain­da a ilu­mi­na­ção RGB a de­sem­pe­nhar um papel im­por­tan­te e, por fim, a fa­ci­li­da­de de uti­li­za­ção do soft­ware que co­or­de­na tu­do. Se­rão es­tes os prin­ci­pais pon­tos de ava­li­a­ção des­tes teclados que te­mos fren­te-a-fren­te es­te mês: o Corsair K95 RGB Platinum e o Razer Blackwidow V2.

CORSAIR K95 RGB PLATINUM

Es­te é o te­cla­do de to­po da Corsair, um pe­ri­fé­ri­co com um chas­sis fei­to em alu­mí­nio ano­di­za­do pre­to. Co­mo não po­dia dei­xar de ser, as te­clas têm in­ter­rup­to­res me­câ­ni­cos da Cher­ry e são ilu­mi­na­das in­di­vi­du­al­men­te, o que per­mi­te efei­tos mui­to en­gra­ça­dos. Do la­do es­quer­do exis­tem seis te­clas pro­gra­má­veis, às quais po­dem ser atri­buí­das ou­tras tan­tas ma­cros. Na par­te su­pe­ri­or es­tão as te­clas de con­tro­lo da ilu­mi­na­ção e a que ser­ve pa­ra al­te­rar o per­fil que es­tá a ser uti­li­za­do. Mais à di­rei­ta es­tão as te­clas com os con­tro­los mul­ti­mé­dia (que in­clu­em um con­tro­lo de vo­lu­me) e as te­clas pa­ra ge­rir a re­pro­du­ção de con­teú­dos, co­mo mú­si­ca ou ví­deo. O K95 tem um apoio pa­ra os pul­sos em bor­ra­cha an­ti­des­li­zan­te, com uma tex­tu­ra agra­dá­vel, em­bo­ra não se­ja al­mo­fa­da­do. A li­ga­ção é USB e ocu­pa du­as en­tra­das no com­pu­ta­dor. No en­tan­to, na par­te de trás do K95 es­tá uma en­tra­da USB li­vre que ser­ve, por exem­plo, pa­ra li­gar um ra­to ou uns aus­cul­ta­do­res. Es­te te­cla­do tem 8 MB de me­mó­ria flash pa­ra guar­dar os per­fis de uti­li­za­ção e as ma­cros. O Corsair K95 tem uma qua­li­da­de de fa­bri­co ex­cep­ci­o­nal: o alu­mí­nio dá-lhe um as­pec­to de re­sis­tên­cia, mas sem se parecer com um ti­jo­lo. Além da ilu­mi­na­ção das te­clas, a pe­ça de alu­mí­nio tam­bém tem uma bar­ra LED fi­na no re­bor­do que lhe dá um as­pec­to mais ex­clu­si­vo; o lo­go da Corsair tam­bém é ilu­mi­na­do. As te­clas têm um cur­so e tex­tu­ra agra­dá­veis e os in­ter­rup­to­res são Cher­ry MX Brown, fru­to de uma par­ce­ria en­tre a Cher­ry e a Corsair. O soft­ware CUE é que po­dia ser

um pou­co me­lhor, mas co­mo pro­gra­ma­dor de ma­cros não há na­da a apon­tar – é rá­pi­do e mui­tís­si­mo fá­cil de usar. Já pa­ra pro­gra­mar a ilu­mi­na­ção, o ca­so mu­da de figura: é complicado e mui­to pou­co cla­ro. Mes­mo des­car­re­gan­do es­que­mas de ilu­mi­na­ção a par­tir do si­te da Corsair a coi­sa é di­fí­cil de pôr a fun­ci­o­nar co­mo de­ve ser, por is­so mais vale usar os es­que­mas pré-de­fi­ni­dos. Mas, no geral es­te é, sem dú­vi­da, o me­lhor te­cla­do da Corsair que ja­mais usei.

RAZER BLACKWIDOW CHROMA V2

Se há mar­ca de hardware de jo­gos pa­ra PC que se apro­xi­ma da fi­lo­so­fia de de­sign da Ap­ple é a Razer. A in­síg­nia chi­ne­sa de­se­nha os pro­du­tos com gran­de cui­da­do e qua­li­da­de de mon­ta­gem e ma­te­ri­ais. A sé­rie de teclados Blackwidow foi a pri­mei­ra fa­mí­lia de teclados pa­ra jo­gos com in­ter­rup­to­res me­câ­ni­cos, de­se­nha­dos es­pe­ci­fi­ca­men­te es­se pro­pó­si­to. O Blackwidow Chroma V2 é o mais re­cen­te to­po de ga­ma da fa­mí­lia Blackwidow e não fo­ge à tra­di­ção da Razer: é todo fei­to em plás­ti­co pre­to com uma tex­tu­ra ru­go­sa pa­ra evi­tar de­da­das e po­de ser com­pra­do com in­ter­rup­to­res gre­en, oran­ge ou yel­low (ver­de, la­ran­ja e ama­re­lo), que ofe­re­cem vá­ri­as opções de ve­lo­ci­da­de de ac­tu­a­ção, fe­ed­back tác­til e som. O Blackwidow tem um sis­te­ma de ilu­mi­na­ção te­cla a te­cla e, tal co­mo o Corsair, tem te­clas pa­ra ma­cros do la­do es­quer­do – nes­te ca­so, ape­nas cin­co. Ou­tra coi­sa que es­tá em fal­ta são as te­clas de con­tro­lo mul­ti­mé­dia de­di­ca­das. Exis­te a pos­si­bi­li­da­de de se con­tro­lar a re­pro­du­ção des­tes con­teú­dos, mas tu­do é fei­to atra­vés das te­clas de fun­ção no to­po do te­cla­do. O te­cla­do da Razer usa ape­nas uma en­tra­da USB no com­pu­ta­dor e in­clui tam­bém uma en­tra­da USB pa­ra o ra­to e uma jack de 3,5 mm pa­ra aus­cul­ta­do­res. O apoio pa­ra os pul­sos é com­ple­ta­men­te al­mo­fa­da­do e is­to dá-lhe um con­for­to fora de sé­rie. O soft­ware de pro­gra­ma­ção da Razer (Sy­nap­se) é mui­to sim­ples de usar, mas tam­bém ofe­re­ce me­nos hi­pó­te­ses de per­so­na­li­za­ção. Por exem­plo, no que res­pei­ta à ilu­mi­na­ção, o uti­li­za­dor ape­nas po­de usar os es­que­mas pré-de­fi­ni­dos. A pro­gra­ma­ção das ma­cros é mui­to sim­ples: basta pre­mir o bo­tão de gra­va­ção e car­re­gar na sequên­cia de te­clas que cor­res­pon­dem aos comandos do jogo. Até po­de de­fi­nir in­ter­va­los de tem­po en­tre ca­da co­man­do. Se se en­ga­nar, basta apa­gar e co­me­çar de novo. A uti­li­za­ção do Blackwidow é mui­to agra­dá­vel, não é mui­to ba­ru­lhen­to e fun­ci­o­na exac­ta­men­te co­mo diz na caixa.

O Corsair K95 tem uma qua­li­da­de de fa­bri­co ex­cep­ci­o­nal: o alu­mí­nio dá-lhe um as­pec­to­de re­sis­tên­cia, mas sem se parecer com um ti­jo­lo.

O te­cla­do da Razer usa ape­nas uma en­tra­da USB no com­pu­ta­dor e in­clui tam­bém uma des­tas pa­ra o ra­to e uma jack de 3,5 mm pa­ra aus­cul­ta­do­res.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.