Po­o­chy & Yoshi’s Wo­oly World

Revista PCGuia Play - - Indices - Luís Andrade.

Ao lon­go da his­tó­ria dos vi­de­o­jo­gos, a Nintendo tem sur­pre­en­di­do os fãs com a ori­gi­na­li­da­de dos seus tí­tu­los e do seu hardware. Po­o­chy & Yoshi’s Wo­oly World (lan­ça­do ori­gi­nal­men­te pa­ra a Wii U em 2015) é mais uma das su­as obras-pri­mas pa­ra a Nintendo 3DS. Na ver­são pa­ra es­ta consola por­tá­til, nota-se que os seus cri­a­do­res con­se­gui­ram re­sol­ver al­guns pro­ble­mas téc­ni­cos; o re­sul­ta­do é um jogo de­sa­fi­an­te on­de os no­ve­los de lã são reis e senhores de to­da a his­tó­ria. Na ver­da­de, Yoshi e os ami­gos têm uma ta­re­fa mui­to com­pli­ca­da. O seu uni­ver­so es­tá a de­sa­pa­re­cer de­vi­do à ac­ção de um vi­lão e o pe­que­no di­nos­sau­ro te­rá de per­cor­rer to­dos os ca­mi­nhos pa­ra re­co­lher to­dos os no­ve­los de lã per­di­dos e es­pa­lha­dos pe­los os ce­ná­ri­os. Com a sua lín­gua mui­to com­pri­da e al­gu­mas ha­bi­li­da­des, Yoshi vai des­co­brir sa­las se­cre­tas, sal­tar mais al­to que nun­ca e en­fren­tar uma enor­me va­ri­e­da­de de ini­mi­gos, que vão ten­tar im­pe­di-lo de com­ple­tar a sua ta­re­fa. O jogo ofe­re­ce dois mo­dos, ‘Clássico’ e ‘Mel­low’ com to­das as no­vi­da­des nes­te úl­ti­mo, on­de a nos­sa per­so­na­gem re­ce­be um par de asas pa­ra con­se­guir atin­gir as pla­ta­for­mas mais al­tas e co­ra­ções re­che­a­dos de saúde, que per­mi­tem con­ti­nu­ar a aven­tu­ra sem mor­rer ce­do de­mais. De­pen­den­do dos ob­jec­tos que apa­nhar, Yoshi tem a ca­pa­ci­da­de de se trans­for­mar e, as­sim, aju­dar-nos a des­ven­dar os enig­mas mais com­pli­ca­dos do jogo. Exis­te ain­da a pos­si­bi­li­da­de de uti­li­zar­mos os Ami­i­bos pa­ra con­se­guir uma aju­da-ex­tra ao lon­go da nos­sa aven­tu­ra. É sur­pre­en­den­te co­mo os cri­a­do­res de Po­o­chy & Yoshi’s Wo­oly World con­se­gui­ram in­se­rir, nu­ma pla­ta­for­ma de jo­gos tão pe­que­na, to­da a ma­gia do título ori­gi­nal. A ca­pa­ci­da­de de nos ca­ti­var es­pa­lha-se por todo o ce­ná­rio, le­van­do-nos a querer com­ple­tar ca­da um dos seus de­sa­fi­os. Gra­fi­ca­men­te e a ní­vel so­no­ro, o jogo es­tá mui­to bom, com uma me­lo­dia que ra­pi­da­men­te en­tra nos nos­sos ou­vi­dos e um pa­le­te de co­res res­pon­sá­vel por todo o en­can­ta­men­to do mun­do de Yoshi. Pa­ra quem pro­cu­ra por um jogo que o de­sa­fie, es­te é sem dú­vi­da uma ex­ce­len­te opção de com­pra.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.