Halo Wars 2

Revista PCGuia Play - - Indices -

DOITO ANOS DE­POIS, EIS UM NOVO JOGO DE ES­TRA­TÉ­GIA NO UNI­VER­SO HALO. TE­RÁ A ES­PE­RA VALIDO A PE­NA? uran­te os 28 anos em que a Sprit of Fi­re es­te­ve à de­ri­va pe­lo Uni­ver­so, de­pois dos acon­te­ci­men­tos de Halo Wars, pas­sou-se mui­ta coi­sa: Mas­ter Chi­ef sal­vou a Ter­ra e mor­reu; Mas­ter Chi­ef re­gres­sou à vi­da e vol­tou pa­ra sal­var a Ter­ra; Cor­ta­na mor­reu pa­ra sal­var Mas­ter Chi­ef. De­pois de todo es­te tem­po, os tri­pu­lan­tes da na­ve acor­dam da ani­ma­ção sus­pen­sa, en­con­tran­do-se jun­to a uma es­ta­ção cha­ma­da Ark, on­de os anéis Halo são cons­truí­dos. Ao ater­rar na es­ta­ção, a equi­pa de re­co­nhe­ci­men­to da Spi­rit of Fi­re en­con­tra os Ba­nished, uma fac­ção da Co­ve­nant li­de­ra­da por Atri­ox, um chefe bru­to, ex-sol­da­do da Co­ve­nant, que quer des­truir, tan­to os Co­ve­nant, co­mo a Hu­ma­ni­da­de. Pe­lo meio, os tri­pu­lan­tes da Spi­rit of Fi­re en­con­tram ain­da Isa­bel, uma in­te­li­gên­cia ar­ti­fi­ci­al que os aju­da na lu­ta con­tra as for­ças de Atri­ox. Es­ta é a his­tó­ria de Halo Wars 2, um jogo de es­tra­té­gia pa­ra Xbox One e PC. Nes­ta al­tu­ra já de­vem es­tar a per­gun­tar: «O que é que um jogo des­te gé­ne­ro faz nu­ma consola?». Bom, ape­sar de exis­ti­rem ver­sões pa­ra PC, Halo sem­pre foi um jogo pa­ra consola em to­dos os seus as­pec­tos. E o jogo de es­tra­té­gia ba­se­a­do nes­te mun­do não po­de­ria dei­xar de exis­tir pa­ra a consola da Mi­cro­soft. Pu­bli­car um RTS (re­al ti­me stra­tegy) nu­ma consola cria de­sa­fi­os mui­to es­pe­cí­fi­cos, vis­to que, por ex­ce­lên­cia, os dispositivos de con­tro­lo des­tes jo­gos sem­pre fo­ram o ra­to e o te­cla­do. A 343 In­dus­tri­es e a Mi­cro­soft con­se­gui­ram adap­tar re­la­ti­va­men­te bem o con­tro­lo atra­vés de um co­man­do: se qui­ser es­co­lher uma uni­da­de co­lo­ca-se o cír­cu­lo em ci­ma de­la e pri­ma-se a o bo­tão ‘A’; pa­ra or­de­nar o mo­vi­men­to, le­va-se o cír­cu­lo ao lo­cal de des­ti­no e car­re­ga-se em ‘X’. Pa­ra se­lec­ci­o­nar vá­ri­as uni­da­des pri­me-se ‘A’ du­ran­te al­gum tem­po e o cir­cu­lo ex­pan­de-se; de se­gui­da, ar­ras­ta-se o cír­cu­lo por ci­ma das uni­da­des a se­lec­ci­o­nar. Tu­do is­to é mui­to bo­ni­to, mas tor­na-se di­fí­cil pa­ra

for­mar ra­pi­da­men­te gru­pos de uni­da­des. Ou­tra con­ces­são que te­ve de ser fei­ta pren­de-se com a cons­tru­ção das ba­ses. Exis­tem es­pa­ços pré-de­ter­mi­na­dos e, mes­mo de­pois de cons­truí­das, os vá­ri­os mó­du­los têm de ser co­lo­ca­dos em slots que es­tão de­se­nha­das no chão. A cam­pa­nha sin­gle-player é mui­to in­te­res­san­te, a in­te­li­gên­cia ar­ti­fi­ci­al é es­ti­mu­lan­te e não jo­ga sem­pre da mes­ma for­ma. De qual­quer maneira, se achar tu­do mui­to fá­cil, exis­tem vá­ri­os ní­veis de di­fi­cul­da­de que po­de ex­pe­ri­men­tar. Os grá­fi­cos são mui­to bem con­se­gui­dos. Co­mo não po­de­ria dei­xar de ser, exis­tem vá­ri­os mo­dos mul­ti­player pa­ra pôr à pro­va o nos­so pla­ne­a­men­to es­tra­té­gi­co con­tra opo­nen­tes hu­ma­nos. Es­tes vão desde o clássico ‘De­ath­mat­ch’ até um ti­po de ’Do­mi­na­ti­on’, em que ga­nha quem con­tro­lar mais pon­tos no fi­nal do jogo. Halo Wars 2 é com­pa­tí­vel com o sis­te­ma Win­dows Play Anywhe­re, por is­so, se gos­tar de jo­gos de es­tra­té­gia e não ti­ver uma consola da Mi­cro­soft, po­de sem­pre com­prar o jogo na loja Win­dows e jo­gar. Se ti­ver uma Xbox One, po­de co­me­çar uma mis­são na sa­la de es­tar e aca­bá-la no seu por­tá­til, a ca­mi­nho do tra­ba­lho.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.