Gran Tu­ris­mo Sport

O GRAN TU­RIS­MO CHEGOU, FINALMENTE, À PS4!

Revista PCGuia Play - - ÍNDICE -

Jo­guei os três pri­mei­ros jo­gos de Gran Tu­ris­mo e, na al­tu­ra em que saí­ram, eram o me­lhor que se con­se­guia ter no que res­pei­ta a jo­gos/si­mu­la­ções de con­du­ção pa­ra qu­al­quer pla­ta­for­ma. Com o pas­sar dos anos, GT foi evo­luin­do, de PlayS­ta­ti­on pa­ra PlayS­ta­ti­on, mas o jo­go em si fi­cou qua­se igual. E eis que che­ga­mos a ho­je e te­mos um jo­go que, ti­ran­do o fac­to de ter um vi­su­al que faz jus­ti­ça ao po­der a PlayS­ta­ti­on, já não es­tá ao ní­vel de ou­tras ofer­tas que exis­tem pa­ra as vá­ri­as pla­ta­for­mas disponíveis.

MAIS DO MES­MO?

Não pen­sem que GT é um mau jo­go, por­que não o é. Sim­ples­men­te é qua­se o mes­mo que o ori­gi­nal de 1997. Os car­ros são to­dos re­pro­du­zi­dos qua­se até ao úl­ti­mo pa­ra­fu­so, o som dos mo­to­res foi gra­va­do e tra­ba­lha­do pa­ra nos fa­zer sen­tir den­tro de ca­da um de­les e os cir­cui­tos fo­ram re­cri­a­dos de for­ma exem­plar. Mas há uma coi­sa que sem­pre me ir­ri­tou em GT, des­de o pri­mei­ro: pa­re­ce um jo­go de car­ri­nhos de cho­que em que po­de­mos ir con­tra o que qui­ser­mos, que na­da acon­te­ce ti­ran­do uns ris­qui­nhos na pin­tu­ra e a pe­na­li­za­ção de tem­po. Há de­pois os da­nos mec|ani­cos que são pu­ra­men­te vir­tu­ais. Por is­to, este tí­tu­lo não po­de ser ven­di­do co­mo sen­do um “si­mu­la­dor”. Os si­mu­la­do­res si­mu­lam as con­di­ções re­ais e, nes­te ca­so, is­so não acon­te­ce.

TRABLHO DE RELOJOEIRO

De­pois de ti­rar este es­ta­do al­ma do ca­mi­nho, a Polyphony Di­gi­tal fez, co­mo sem­pre, um tra­ba­lho de relojoeiro com este GT Sport pa­ra a PS4. A fí­si­ca dos car­ros es­tá boa (ou se­ja: o seu com­por­ta­men­to) e é úni­ca de mo­de­lo pa­ra mo­de­lo, em­bo­ra se­ja ne­ces­sá­rio ajus­tar a sen­si­bi­li­da­de do co­man­do à sua for­ma de jo­gar por­que, por ve­zes, res­pon­de mui­to rá­pi­do ao in­put, o que po­de ati­rar o nosso bó­li­de pa­ra fo­ra de es­tra­da quan­do menos se es­pe­ra. A ima­gem é im­pres­si­o­nan­te, prin­ci­pal­men­te se con­se­guir usar GT nu­ma PS4 Pro em con­jun­to

com um te­le­vi­sor 4K com HDR. A for­ma co­mo a luz “dan­ça” em ci­ma dos car­ros, os re­fle­xos e os am­bi­en­tes são de pri­mei­ra qu­a­li­da­de e con­se­guem pôr em evi­dên­cia a qu­a­li­da­de dos grá­fi­cos de que a PS4 é ca­paz de ge­rar bem co­mo as ca­pa­ci­da­des que a Polyphony Di­gi­tal em ex­trair o má­xi­mo do hard­ware da con­so­la.

A VO­AR BAIXINHO

Um dos pro­ble­mas que os jo­gos de cor­ri­das evi­den­ci­am de uma for­ma ge­ral é que, às ve­zes, os au­to­mó­veis pa­re­cem pai­rar em ci­ma do as­fal­to. Não di­go que es­te­jam a vo­ar, mas pa­re­ce não exis­tir fric­ção dos pneus com a es­tra­da e tam­bém não se no­tam as trans­fe­rên­ci­as de mas­sa quan­do os car­ros cur­vam. Em GT, is­so não se no­ta em pro­va, mas quan­do se afas­ta a câ­ma­ra um pou­co dos au­to­mó­veis há al­go que não es­tá bem

cer­to com a for­ma co­mo os car­ros na­ve­gam al­gu­mas par­tes das pis­tas. A quan­ti­da­de de au­to­mó­veis por on­de es­co­lher é me­nor que em ou­tros jo­gos, mes­mo nas edi­ções an­te­ri­o­res de Gran Tu­ris­mo, mas não há lu­gar pa­ra frus­tra­ções por­que es­tão lá gran­des mar­cas, co­mo a BMW, Al­fa Ro­meo, Bu­gat­ti, Mer­ce­des ou Volkswa­gen com mo­de­los co­mo o Vey­ron ou o meu fa­vo­ri­to em GT: o Nis­san GTR. A cam­pa­nha sin­gle-player é mais cur­ta que a de jo­gos an­te­ri­o­res e foi di­vi­di­da em qua­tro ca­te­go­ri­as: Dri­ving Scho­ol, Mis­si­on Chal­len­ge, Cir­cuit Ex­pe­ri­en­ce e Ra­cing Eti­quet­te. E em­bo­ra ca­da uma des­tas ca­te­go­ri­as se­ja com­pos­ta por mui­tos even­tos co­mo cor­ri­das de re­sis­tên­cia e de­sa­fi­os de téc­ni­ca de con­du­ção, GT pa­re­ce um jo­go menos com­ple­to que os an­te­ri­o­res. Pa­ra com­ple­men­tar al­gu­ma fal­ta de con­teú­do da cam­pa­nha, que al­guns po­dem sen­tir em re­la­ção a jo­gos an­te­ri­o­res, exis­te um con­jun­to de even­tos, in­cluin­do cam­pe­o­na­tos ofi­ci­ais que co­lo­ca fren­te a fren­te os jo­ga­do­res de GT on­li­ne.

Pe­dro Tróia

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.