O NASCIMENTO DE UMA NO­VA ERA

Revista PCGuia Play - - ÍNDICE -

Há mui­to que as edi­to­ras de jo­gos que­rem trans­for­mar os seus pro­du­tos de al­go que se com­pra uma úni­ca vez, pa­ra uma coi­sa que nun­ca é re­al­men­te do cli­en­te atra­vés do pa­ga­men­to de uma men­sa­li­da­de que dá aces­so online ao título atra­vés de stre­a­ming, in­de­pen­den­te­men­te do dis­po­si­ti­vo que es­tá a uti­li­za.

Exis­tem mo­de­los de ne­gó­cio se­me­lhan­tes há anos em al­guns ti­pos de jo­gos, co­mo os MMORPG, cu­jo exem­plo mais co­nhe­ci­do é World of War­craft, que, no au­ge, che­gou a ter mais de qua­tro mi­lhões de uti­li­za­do­res pa­gan­tes em to­do o mun­do.

Mas nem to­da a gen­te gos­ta des­te ti­po de jo­gos, mais lon­gos e com grá­fi­cos mais mo­des­tos, pa­ra man­ter a ve­lo­ci­da­de no má­xi­mo e o lag no mí­ni­mo. Fal­tam os FI­FA, Call of Duty ou os Assassin’s Creed. Por is­so, ago­ra pa­re­ce ha­ver uma cor­ri­da en­tre vá­ri­os players co­mo a Mi­cro­soft, Go­o­gle e Sony pa­ra con­se­guir de­sen­vol­ver uma tec­no­lo­gia que con­si­ga des­li­gar o soft­ware do hard­ware e per­mi­ta jo­gar qual­quer título com grá­fi­cos de al­ta qu­a­li­da­de, mes­mo em má­qui­nas po­ten­tes, co­mo se ca­da uma ti­ves­se lá den­tro um par de grá­fi­cas RTX 2080 TI, um In­tel Co­re i9 ou um Th­re­a­drip­per da AMD, sem qual­quer lag que cor­te o di­ver­ti­men­to. Tu­do is­to é mui­to bo­ni­to, mas es­tre­mos pre­pa­ra­dos pa­ra ter um mun­do em que to­dos os vi­de­o­jo­gos são co­mo séries do Net­flix, em que se tem de pa­gar uma men­sa­li­da­de pa­ra con­se­guir usu­fruir do ser­vi­ço? O que acontece quan­do qui­ser­mos jo­gar e não hou­ver li­ga­ção à In­ter­net? Ou fa­zer um se­gun­do ou ter­cei­ro playth­rough de um jo­go que saiu há dois ou três anos, só pa­ra con­se­guir aca­bar to­das as mis­sões ou ver aque­le fi­nal al­ter­na­ti­vo?

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.