Crys­tal cle­ar

VOGUE (Portugal) - - Lifestyle -

A Swa­rovs­ki de­sa­fi­ou Ar­ran Gre­gory a imor­ta­li­zar a sua ar­te em pe­ças de cris­tal. O que é que o atraiu nes­te pro­je­to? A um ní­vel mais pro­fun­do e pes­so­al, tra­ba­lhar com cris­tal per­mi­tiu-me en­ten­der mais a re­la­ção psi­co­ló­gi­ca com os ma­te­ri­ais e ex­plo­rar a ques­tão “o que é que es­tá den­tro?”, que man­tém um cer­to mis­té­rio de que gosto. Uma pe­ça que ma­te­ri­a­li­ze a ex­pres­são crys­tal cle­ar, qual se­ria? Te­mos ne­ces­si­da­de de es­tru­tu­rar e ali­nhar as coi­sas de ma­nei­ra a que o nos­so cé­re­bro ve­ja cla­ra­men­te. É em gran­de par­te por is­so que o meu tra­ba­lho é tão li­ne­ar e gráfico, é a mi­nha ma­nei­ra de sim­pli­fi­car vi­su­al­men­te pa­ra per­ce­ber. Ima­gi­no uma es­pé­cie de tú­nel caó­ti­co no qual as coi­sas se or­ga­ni­zam e ca­em num pa­drão. O que é que o fas­ci­na na Na­tu­re­za? Acho es­tra­nha a ideia da Na­tu­re­za, pe­lo sim­ples fac­to de que nor­mal­men­te a per­ce­ci­o­na­mos co­mo es­tan­do “fo­ra” de nós, quan­do fa­ze­mos par­te de­la. De cer­ta for­ma, qu­es­ti­o­no a po­si­ção do Ho­mem na Na­tu­re­za e, por aca­so, uso ani­mais sel­va­gens co­mo per­so­na­gens pa­ra ex­plo­rar es­tas idei­as.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Portugal

© PressReader. All rights reserved.