“Um dos as­pe­tos que mais me pre­o­cu­pa é o agra­va­men­to dos egoís­mos na­ci­o­nais”

Africa21 - - Aos Leitores -

Qu­ais fo­ram as ra­zões que o mo­ti­va­ram a acei­tar o car­go de ad­mi­nis­tra­dor da Fun­da­ção Ca­lous­te Gul­ben­ki­an?

pre­en­chi­do bem as su­as fi­na­li­da­des. No en­tan­to, nes­te mo­men­to não pode fa­zer mais do mes­mo. De­ve ir ao en­con­tro dos no­vos pro­ble­mas.

E qu­ais são es­ses no­vos pro­ble­mas?

Os no­vos pro­ble­mas têm a ver com as con­sequên­ci­as da cri­se fi­nan­cei­ra; de al­gum mo­do, da ne­ces­si­da­de de se re­pen­sar a glo­ba­li­za­ção. A cri­se fi­nan­cei­ra es­tá hoje pre­sen­te nos paí­ses emer­gen­tes. Há re­per­cus­sões nos paí­ses be­ne­fi­ciá­ri­os da co­o­pe­ra­ção, e si­mul­ta­ne­a­men­te as po­lí­ti­cas do he­mis­fé­rio Nor­te li­ga­das à cri­se das dí­vi­das so­be­ra­nas ge­ra al­go que não po­de­mos acei­tar, que é a re­du­ção das ver­bas pa­ra a co­o­pe­ra­ção.

Mas qu­ais são, nes­te mo­men­to, as con­sequên­ci­as prá­ti­cas des­sa re­du­ção de ver­bas?

A re­du­ção das ver­bas pa­ra a co­o­pe­ra­ção tra­duz-se em fe­nó­me­nos mui­to pre­o­cu­pan­tes, em que um dos sin­to­mas, por exem­plo, é a ques­tão dos re­fu­gi­a­dos. O pro­ble­ma dos re­fu­gi­a­dos é tam­bém um pro­ble­ma de de­sen­vol­vi­men­to. E quan­do ana­li­sa­mos o fe­nó­me­no dos re­fu­gi­a­dos nu­ma di­men­são po­lí­ti­ca, te­mos que ana­li­sar a ques­tão nu­ma di­men­são eco­nó­mi­ca e so­ci­al: os «bo­at pe­o­ple» no Me­di­ter­râ­neo. E nes­se sen­ti­do, é in­dis­pen­sá­vel ser­mos mais au­da­ci­o­sos na par­ti­lha dos re­cur­sos, no­me­a­da­men­te os paí­ses mais ri­cos.

E qu­al o pa­pel da fun­da­ção nes­te as­pe­to?

Uma ins­ti­tui­ção co­mo a fun­da­ção apa­re­ce co­mo um fa­ci­li­ta­dor de re­cur­sos que são es­cas­sos. Uma das ques­tões que a fun­da­ção tem ve­ri­fi­ca­do é a ne­ces­si­da­de dos es­ta­dos mais ri­cos de­sen­vol­ve­rem mais as su­as po­lí­ti­cas de co­o­pe­ra­ção e a par­ti­lha de re­cur­sos, no sen­ti­do de fi­xar po­pu­la­ções, de lhes dar dig­ni­da­de.

Co­mo é que ana­li­sa a atu­al po­lí­ti­ca dos paí­ses do he­mis­fé­rio Nor­te, dos paí­ses mais ri­cos em re­la­ção a Áfri­ca?

Há gran­des as­si­me­tri­as, e o as­pe­to que mais me pre­o­cu­pa é o agra­va­men­to dos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.