ONU “SE­GU­RA” JLO PA­RA NÃO PAS­SAR JÁ DE BESTIAL A BESTA

Folha 8 - - DESTAQUE -

No dia 24 de Ou­tu­bro as Na­ções Uni­das de­ram ra­zão aos que, co­mo é o ca­so da UNITA, de­fen­dem uma re­ne­go­ci­a­ção da dí­vi­da pú­bli­ca, in­ter­na e ex­ter­na, pa­ra que Angola pos­sa in­ves­tir no de­sen­vol­vi­men­to eco­nó­mi­co in­clu­si­vo. Re­cor­de-se que Isaías Sa­ma­ku­va vai mais lon­ge ao di­zer tam­bém que ur­ge cor­tar “nos con­tra­tos mi­li­o­ná­ri­os, nos rou­bos e nos gas­tos su­pér­flu­os do Go­ver­no”. Em de­cla­ra­ções à agên­cia Lu­sa, em Lu­an­da, à mar­gem da ce­ri­mó­nia que mar­cou, em Lu­an­da, o 73.º ani­ver­sá­rio da ONU, o co­or­de­na­dor do Sis­te­ma das Na­ções Uni­das (SNU) em Angola, Pa­o­lo Bal­la­del­li, re­me­teu pa­ra “um bom eco­no­mis­ta” uma res­pos­ta à ques­tão so­bre se te­me que a si­tu­a­ção eco­nó­mi­ca no país, a bra­ços com uma re­ces­são, po­de­rá agra­var-se. “É uma per­gun­ta pa­ra um bom eco­no­mis­ta. A ONU es­tá a tra­ba­lhar com as or­ga­ni­za­ções fi­nan­cei­ras in­ter­na­ci­o­nais, co­mo o FMI (Fun­do Mo­ne­tá­rio In­ter­na­ci­o­nal), o BAD (Ban­co Afri­ca­no de De­sen­vol­vi­men­to) e BM (Ban­co Mun­di­al), pa­ra au­men­tar a ca­pa­ci­da­de de Angola di­ver­si­fi­car a eco­no­mia, em par­ti­cu­lar a agri­cul­tu­ra e pe­cuá­ria, que têm um im­pac­to mui­to re­le­van­te na di­ver­si­fi­ca­ção” eco­nó­mi­ca, dis­se. Tam­bém no 24.10 o Folha 8 no­ti­ci­ou na sua edi­ção di­gi­tal diá­ria que, se­gun­do o Ban­co Na­ci­o­nal de Angola (BNA), a dí­vi­da pú­bli­ca to­tal do país no fi­nal do ano pas­sa­do em 78.500 mi­lhões de dó­la­res, re­pre­sen­tan­do 71,04% do Pro­du­to In­ter­no Bru­to (PIB), de­vi­do à su­bi­da do en­di­vi­da­men­to in­ter­no.

PRE­SI­DEN­TE DA RE­PÚ­BLI­CA, JOÃO LOU­REN­ÇO

FMI (FUN­DO MO­NE­TÁ­RIO IN­TER­NA­CI­O­NAL)

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.