A

Folha 8 - - CULTURA -

mos Oz é au­tor de uma vas­ta obra tra­du­zi­da em mais de trin­ta lín­guas, in­cluin­do ro­man­ces e en­sai­os. O es­cri­tor vi­via em Te­la­vi­ve. Foi pro­fes­sor de Li­te­ra­tu­ra na Uni­ver­si­da­de Ben-gu­ri­on e em vi­da de­di­cou-se à mi­li­tân­cia em prol da paz en­tre pa­les­ti­ni­a­nos e is­ra­e­li­tas. Des­de 1991 que era mem­bro da Aca­de­mia da Lín­gua He­brai­ca. Foi vá­ri­as ve­zes apon­ta­do co­mo can­di­da­to ao No­bel da Li­te­ra­tu­ra, mas nun­ca che­gou a ga­nhar o ga­lar­dão. É, ain­da as­sim, um dos mais im­por­tan­tes es­cri­to­res is­ra­e­li­tas da ac­tu­a­li­da­de, jun­ta­men­te com Da­vid Gros­s­man. Em Se­tem­bro foi edi­ta­da em Por­tu­gal, pe­las Pu­bli­ca­ções Dom Qui­xo­te, a obra Ca­ros Fa­ná­ti­cos, um con­jun­to de três en­sai­os so­bre “fé, fa­na­tis­mo e con­vi­vên­cia no sé­cu­lo XXI”, es­cri­tos a par­tir de “um sen­ti­do de ur­gên­cia e pre­o­cu­pa­ção

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.