ATÉ QUE TO­DOS PER­CE­BAM QUE QUEM MAN­DA É O MPLA

Folha 8 - - SOCIEDADE - ZUN­GUEI­RAS PRO­CU­RAN­DO O PÃO DE CA­DA DIA

Oco­man­dan­te-ge­ral da Po­lí­cia Na­ci­o­nal, Pau­lo de Al­mei­da, as­se­gu­ra que a “Ope­ra­ção Res­ga­te”, ini­ci­a­da em No­vem­bro pa­ra “re­por a au­to­ri­da­de do Es­ta­do”, vai “con­ti­nu­ar com mais for­ça”, por­que An­go­la “pre­ci­sa de or­dem, dis­ci­pli­na e res­pei­to pe­las pes­so­as e ins­ti­tui­ções”. Mais for­ça? É mes­mo is­so que o país pre­ci­sa. Não in­te­res­sa a for­ça da ra­zão mas ape­nas, à boa ma­nei­ra do MPLA, a ra­zão da for­ça. O co­mis­sá­rio-che­fe Pau­lo de Al­mei­da, que fa­la­va na ce­ri­mó­nia de cum­pri- men­tos de Ano No­vo, afir­mou que a ope­ra­ção veio de­mons­trar que o país “es­ta­va a ca­mi­nhar pa­ra uma anor­ma­li­da­de”. Tem to­da a ra­zão. O ca­mi­nho pa­ra a anor­ma­li­da­de foi ini­ci­a­do há 43 anos e até ad­mi­ra co­mo ain­da há uns lai­vos de… nor­ma­li­da­de. A ope­ra­ção vi­sa re­for­çar a au­to­ri­da­de (na prá­ti­ca tra­ta-se de au­to­ri­ta­ris­mo) do Es­ta­do em to­dos os do­mí­ni­os, re­du­zir os prin­ci­pais fac­to­res que pro­vo­cam de­sor­dem e in­se­gu­ran­ça, bem co­mo os da vi­o­lên­cia ur­ba­na e da sinistralidade ro­do­viá­ria, aper­fei­ço­ar os me­ca­nis­mos e ins­tru­men­tos pa­ra a pre­ven­ção e com-

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.