A em­be O mes­tre da ex­pres­são an­tro­po­mor­fa

Jornal Cultura - - Artes - Si­mão Souindoula

E a gran­de ca­rac­te­rís­ti­ca do ta­len­to­so gé­nio vin­do da “Cos­ta dos Ar­tis­tas” que ex­pres­sa, tan­to na es­cul­tu­ra, o seu do­mí­nio de pre­di­lec­ção, ou na pin­tu­ra, a sua fér­til cri­a­ti­vi­da­de plás­ti­ca.

Ar­tis­ta bem ins­pi­ra­do, par­ti­lha, num en­rai­za­men­to ban­tu, hu­ma­nis­mo e es­pi­ri­tu­a­li­da­de.

Ga­nhou, na ta­lha em ma­dei­ra ou em pe­dra, uma in­con­tes­tá­vel no­to­ri­e­da­de in­ter­na­ci­o­nal, co­mo Ven­ce­dor de Gran­des Pré­mi­os.

A mão há­bil de Zan­go es­ta, ver­da­dei­ra­men­te, fo­ra do or­di­ná­rio, que o apro­xi­ma dos ixa­do­res da ar­te con­tem­po­râ­nea des­te mun­do fo­ra.

O es­ti­lo do an­ti­go jo­vem ar­te­são, de raiz, e con­vin­cen­te pe­lo ri­gor das li­nhas la­bi­rín­ti­cas, que dão pro­fun­di­da­de as su­as obras e que não pas­sam de­sa­ten­tas.

No­ta-se, ai, uma im­pres­si­o­nan­te ins­pi­ra­ção que da uma har­mo­ni­za­ção com­ple­xa, com nu­an­ces e va­ri­a­ções.

Mayem­be Me­to tor­nou-se um dos ac­to­res mai­o­res da ex­pan­são in­ter­na­ci­o­nal da es­cul­tu­ra an­go­la­na.

Obrei­ro dis­tin­to e cri­a­dor de li­nhas ou­sa­das, sou­be con­ver­ter em au­tên­ti­cos te­sou­ros as es­pec­ta­cu­la­res cons­tru­ções plás­ti­cas e os tra­du­zir em pas­sa­re­las ci­vi­li­za­ci­o­nais.

As su­as pe­ças são re­fe­rên­ci­as in­con­tor­ná­veis na evo­lu­ção das ar­tes plás­ti­cas an­go­la­nas, na úl­ti­ma dé­ca­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.