Um jar­dim cheio de li­vros e so­nhos

Jornal Cultura - - Primeira Página - Isa­qui­el Co­ri

Di­an­te de um au­di­tó­rio com­pos­to por pou­co mais de du­as cen­te­nas de cri­an­ças, es­tra­nha­men­te qui­e­tas e aten­tas, Pris­ci­la Fer­rei­ra, téc­ni­ca da Bi­bli­o­te­ca Na­ci­o­nal, er­gue a sua voz ma­ter­nal e faz ges­tos es­ten­di­dos com os bra­ços: ela es­tá no Jan­go da Pa­la­vra, do Jar­dim do Li­vro In­fan­til, em Lu­an­da, e con­ta a es­tó­ria de um cão mal­tra­pi­lho e aban­do­na­do, que se ar­ras­ta ame­a­ça­do­ra­men­te do­en­te pe­las ru­as on­de as cri­an­ças brin­cam des­pre­o­cu­pa­das.

Os pe­ti­zes ar­re­ga­lam os olhos an­te a nar­ra­ção da au­dá­cia do João, tão pe­que­no co­mo eles, que decide le­var o cão pa­ra ca­sa e tor­ná-lo seu e da sua fa­mí­lia. Mas an­tes uma tia o con­ven­ce a le­var o cão à va­ci­na con­tra a rai­va e a dar-lhe um “va­len­te” ba­nho.

De mo­do su­bli­mi­nar mas in­de­lé­vel lá es­ta­vam pas­sa­das as men­sa­gens: a so­li­da­ri­e­da­de com os des­va­li­dos da sor­te e a ne­ces­si­da­de da va­ci­na­ção dos ani­mais con­tra a rai­va.

“Aca­bei de con­tar a es­tó­ria do cão Cas­sin­da, da au­to­ria da El­ga Sa­lo­mão”, re­ve­lou Pris­ci­la Fer­rei­ra ao jor­nal Cul­tu­ra. “Fa­ço sem­pre al­gu­mas per­gun­tas pa­ra me cer­ti icar se as cri­an­ças es­tão ou não a acom­pa­nhar a es­tó­ria. Ge­ral­men­te elas icam fas­ci­na­das com as es­tó­ri­as”.

Pris­ci­la be­ne ici­ou de uma for­ma­ção há cer­ca de três anos na Bi­bli­o­te­ca Na­ci­o­nal, ori­en­ta­da por um es­pe­ci­a­lis­ta bra­si­lei­ro e pe­la en­tão di­rec­to­ra Ma­ria Jo­sé Ra­mos. “No prin­cí­pio eu era mui­to tí­mi­da mas com o tem­po fui me des­pren­den­do e ican­do mais à von­ta­de”.

João Chi­pa­ti, tam­bém fun­ci­o­ná­rio da Bi­bli­o­te­ca Na­ci­o­nal, foi igual­men­te um dos ani­ma­do­res do Jan­go da Pa­la­vra. “Re­ce­be­mos cri­an­ças de es­co­las pú­bli­cas e pri­va­das, la­res de aco­lhi­men­to e cre­ches. Além, na­tu­ral­men­te, de cri­an­ças acom­pa­nha­das pe­los pais ou ou­tros tu­to­res. O Jar­dim do Li­vro In­fan­til aju­da as cri­an­ças a des­per­ta­rem pa­ra o li­vro e a lei­tu­ra e a não fi­ca­rem ape­nas li­ga­das aos jo­gos nos te­le­fo­nes ca­ros que os pais ten­dem a ofe­re­cer-lhes”.

Ou­tro es­pa­ço de mui­ta ani­ma­ção na fei­ra de Lu­an­da foi a Ten­da das Ar­tes, on­de a cri­an­ça­da ao mes­mo tem­po que brin­ca­va apren­dia os ru­di­men­tos de al­gu­mas ar­tes. Marques Domingos, pro­fes­sor e ar­tis­ta plás­ti­co, mos­trou-se in­can­sá­vel a li­dar com cri­an­ças dos dois aos 14 anos.

“En­si­no as cri­an­ças a de­se­nhar e a im­por­tân­cia da re­pre­sen­ta­ção grá ica. É mui­to com­pli­ca­do por­que elas têm de ser en­si­na­das atra­vés da brin­ca­dei­ra. É brin­can­do que elas se in­te­res­sam e de­se­nham de mo­do li­vre. A in­ten­ção é que elas ga­nhem a pai­xão pe­lo de­se­nho e fu­tu­ra­men­te se in­te­res­sem pe­lo aper­fei­ço­a­men­to das téc­ni­cas”.

Re­mar en­via cri­an­ças

Um gru­po de 40 cri­an­ças da Re­mar con­vi­veu lon­ga­men­te no Par­que da In­de­pen­dên­cia com ou­tras de es­co­las pú­bli­cas e co­lé­gi­os e, à saí­da pa­ra o au­to­car­ro de re­gres­so a Vi­a­na, não es­con­di­am a sua ale­gria. Car­re­ga­vam nas mãos uns sa­cos com li­vros, ca­mi­so­las e ou­tras lem­bran­ças ofe­re­ci­das pe­lo INIC e ou­tros ex­po­si­to­res.

“Gos­tei mui­to de ver os vá­ri­os as­pec­tos da cul­tu­ra an­go­la­na. Ou­vi es­tó­ri­as e ofer­ta­ram-me li­vros que vou já ler. A mú­si­ca tam­bém me to­cou mui­to”, con iden­ci­ou- nos Fran­cis­co Jo­sé, 14 anos, dois dos quais a vi­ver na Re­mar.

“Ado­rei as dan­ças, a mú­si­ca e os li­vros que re­ce­bi. Gos­to mui­to de ler e nun­ca ti­nha vis­to tan­tos li­vros jun­tos”, dis­se a pe­que­na Gra­ça, 13 anos, há dois sob aco­lhi­men­to da Re­mar.

Lo­gís­ti­ca sem pre­ce­den­tes

Na sua oi­ta­va edi­ção, o Jar­dim do Li­vro In­fan­til, um dos prin­ci­pais ins­tru­men­tos da po­lí­ti­ca de pro­mo­ção da lei­tu­ra e di­fu­são do li­vro no país, cen­tra­li­zou de 26 a 29 de Ju­nho as aten­ções da cri­an­ça­da e dos pais mais bem in­for­ma­dos e in­te­res­sa­dos em to­das as ca­pi­tais de pro­vín­cia. E nal­guns mu­ni­cí­pi­os in­te­ri­o­ra­nos.

A lo­gís­ti­ca não te­ve pre­ce­den­tes: o Mi­nis­té­rio da Cul­tu­ra dis­tri­buiu pe­lo país cer­ca de 200 mil có­pi­as de li­vros in­fan­to­ju­ve­nis, in­cluin­do de tí­tu­los no­vís­si­mos, aca­ba­di­nhos de edi­tar pe­lo Ins­ti­tu­to Na­ci­o­nal das In­dús­tri­as Cul­tu­rais (INIC), com ti­ra­gens in­di­vi­du­ais de 5 mil exem­pla­res; mais de vin­te es­cri­to­res que de­di­cam par­te ou a to­ta­li­da­de da sua obra às

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.