“As Du­as Amigas” inau­gu­ra Cres­cer a Ler

Jornal Cultura - - Letras - MATADI MAKOLA

A es­tó­ria das amigas San­dra e Sa­ra não traz ne­nhu­ma no­vi­da­de em ter­mos te­má­ti­cos, mas va­le pe­la for­ma co­mo Cás­sia do Car­mo ar­ru­ma as idei­as pa­ra trans­for­mar um te­ma apa­ren­te­men­te banal num li­vro que exer­ce a sua fun­ção didático-pe­da­gó­gi­ca e pro­duz o efei­to da vi­tó­ria da ino­cên­cia so­bre o ape­go ma­te­ri­al. As­sim Amé­lia Da­lom­ba apre­sen­tou a obra "As Du­as Amigas", ten­do acres­ce­ta­do ser “uma pro­pos­ta sen­sí­vel so­bre o va­lor de uma ami­za­de su­pe­ri­or à di­fe­ren­ça en­tre ri­cos e po­bres" na noi­te do dia 25 de Agos­to na sa­la Pe­pe­te­la do Ins­ti­tu­to Por­tu­guês-Ca­mões. Co­lec­ção Ler a Cres­cer Es­ta re­e­di­ção de “As Du­as Amigas” inau­gu­ra a co­lec­ção Cres­cer a Ler: pe­que­nas es­tó­ri­as que aju­dam a cres­cer, um es­pa­ço on­de a Tex­to Edi­to­resLeya pre­ten­de pu­bli­car tex­tos que se­jam fá­ceis pa­ra os pais le­rem aos i- lhos ou que os ilhos lei­am e en­ten­dam as es­tó­ri­as que os aju­dem a cres­cer com va­lo­res, ex­pli­cou o re­pre­sen­tan­te da edi­to­ra, Pedro Cas­quei­ro.

À me­sa, Te­re­sa Ma­teus te­ceu elo­gi­os e fez lem­brar, fru­to de con­ver­sas man­ti­das com Cás­sia, que a me­ni­na não se dei­xou le­var pe­las lu­zes da ri­bal­ta nem pe­los ga­nhos far­tos que o pré­mio pro­por­ci­o­nou: “Tem si­do de uma hu­mil­da­de ex­plí­ci­ta que a aju­da­rá no seu ama­du­re­ci­men­to co­mo pes­soa e es­cri­to­ra, mos­tran­do que sa­be que tem pe­la fren­te o tem­po que for pre­ci­so pa­ra cons­truir al­go que cor­res­pon­da às es­pec­ta­ti­vas do fu­tu­ro”.

E, quan­to ao fu­tu­ro, Cás­sia re­ve­lou que pre­ten­de se aven­tu­rar a es­cre­ver uma no­ve­la e de­pois, tal­vez, um ro­man­ce. Não tem mes­mo que­da pa­ra poesia. Sem­pre gos­tou de es­cre­ver em pro­sa, um fac­to que foi se evi­den­ci­an­do quan­do es­cre­via pra­ze­ro­sa­men­te as re­da­ções nas au­las de Lín­gua Por­tu­gue­sa. Pa­ra a no­ve­la ain­da nas­ci­tu­ra, já co­me­çou a pes­qui­sa da­qui­lo que pre­ten­de de­sen­vol­ver em tex­to li­te­rá­rio.

Cás­sia do Car­mo nas­ceu em Lu­an­da em Janeiro de 1996, on­de fez os es­tu­dos se­cun­dá­ri­os. Ac­tu­al­men­te, fre­quen­ta o cur­so de En­ge­nha­ria Quí­mi­ca nu­ma Uni­ver­si­da­de do Rei­no Uni- do. O con­to “As Du­as Amigas” é a sua pri­mei­ra obra, es­cri­ta quan­do con­ta­va ain­da 11 anos, e con­quis­tou o pú­bli­co e a aten­ção do jú­ri do Pré­mio Qu­em Me De­ra Ser On­da, sen­do a obra pre­mi­a­da de 2OO9 des­te con­cur­so anu­al que do­ra­van­te con­ta com a par­cei­ra da Tex­to Edi­to­res-Leya. A obra já foi al­vo de tra­du­ção pa­ra as lín­guas ára­be e in­glês.

Amé­lia Da­lom­ba mos­tran­do a pri­mei­ra edi­ção, Cás­sia do Car­mo, Te­re­sa Ma­teus e o Pedro Cas­quei­ro

Cás­sia na ses­são de ven­da e au­tó­gra­fos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.