JO­SÉ L. HOPF­FER AL­MA­DA “RE­ME­MO­RA­ÇÃO DO TEM­PO E DA HU­MI­DA­DE”

Jornal Cultura - - PRIMERA PAGINA -

De­cor­reu, dia 1 de Ju­lho, nos Pa­ços do Con­ce­lho de Lis­boa, a apre­sen­ta­ção pú­bli­ca do li­vro “Re­me­mo­ra­ção do Tem­po e da Hu­mi­da­de (Po­e­ma de Nzé de Sant’y Ago)” do po­e­ta ca­bo­ver­de­a­no Jo­sé Luís Hopf­fer Al­ma­da e di­ri­gen­te da As­so­ci­a­ção Ca­bo­ver­de­a­na de Lis­boa.

Fi­lin­to Elí­sio es­cre­ve que “O li­vro de Jo­sé Luís Hopf­fer Al­ma­da, “Re­me­mo­ra­ção do Tem­po e da Hu­mi­da­de” (Im­pren­sa Na­ci­o­nal Ca­sa da Mo­e­da), (...) re­con ir­ma al­go já es­cri­to nas es­tre­las das le­tras ca­bo-ver­di­a­nas.

Hopf­fer Al­ma­da re­a­li­za nes­te seu no­vo li­vro a ar­ti­cu­la­ção de seis ou­tros ‘li­vros’ – ‘A in­fân­cia e os mi­tos as­si­na­la­dos’ e o sub­tí­tu­lo ‘As­so­ma­da noc­tur­na re­vi­si­ta­da’; ‘ Ter­ra Lon­ge- Diás­po­ras’; ‘ San­vi­cen­ti­nas ( Re­for­mu­la­ções Min­de­len­ses)’; ‘ Re­vi­si­ta­ções da Ca­sa do Tem­po e do Sa­ber’; ‘ Prai­a­nas’; e ‘(Es) pas­mos da De­ses­pe­ran­ça e da Dor de Li­ber­da­de (ou Re­en­ce­na­ções da Ma­tu­ri­da­de dos Tem­pos e dos He­róis Rein­ven­ta­dos)’. Li­vro que, apor­ta em sub­tí­tu­lo ‘Po­e­ma de Nzé di Sant’ y Águ’, que o res­sig­ni­fi­ca em com­ple­tu­de as­so­nan­te do ver­so em mo­te Lem­bras- te e dos ver­sos em re­frão To­dos nós éra­mos/ to­dos nós fo­mos; Li­vro que sec­to­ri­za o lei­tor pa­ra ca­da li­vro de ce­ná­ri­os pro­fu­sos, mas nu­ma li­nha de re­mar­ca­ção do su­jei­to poé­ti­co com­ple­xo.

O ar­co e a li­ra em Jo­sé Luís Hopf­fer Al­ma­da tam­bém ar­mam-se da re­cor­da­ção, da on­to­lo­gia, da epi­fa­nia e da li­ta­nia. São ora­ções, se qui­ser­mos, em to­da a sua am­bi­va­lên­cia, por­quan­to em­pre­en­dem os ver­sos tan­to na re­tro­ver­são do pas­sa­do ( ecos e res­so­nân­ci­as) do Po­e­ta, co­mo na pros­pec­ção do fu­tu­ro ( de­se­jos e pul­sa­res) no pro­jec­to poé­ti­co tor­na­do li­vro. Fi­ca-nos a dú­vi­da: se­rá que a pai­xão vi­go­ro­sa do pu­ro tex­to a var­rer a tem­po­ra­li­da­de o nas­ce­dou­ro do épi­co mo­der­no?”

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.