GOZ’AQUI CELEBROUCEL EBROU 5 ANOS DE (HUMOR)IDA­DE

Jornal Cultura - - PRIMEIRA PÁGINA - RÚBIO PRAIA

O Goz’Aqui ee­xis­te há cin­co anos, por is­so, a or­ga­ni­za­ção as­so­ci­ou a fes­ta do 5.º ani­ver­sá­rio ao es­pec­tá­cu­lo que atraiu mais de 100 pes­so­as ao Ca­mões.

Do hu­mo­ris­ta Dan­ge ac­tua nes­ta quin­ta-fei­ra, 23 de No­vem­bro, no Ins­ti­tu­to Ca­mões - Cen­tro Cul­tu­ral Por­tu­guês, e no dia 29, no mes­mo pal­co su­bi­rá Ri­cha, um pro is­si­o­nal que se tem no­ta­bi­li­za­do no humor ma­de in Angola. As fes­ti­vi­da­des alu­si­vas ao 19 de No­vem­bro, da­ta do Goz’Aqui - even­to de humor e (stand up co­medy) ter­mi­nam no dia 7 de De­zem­bro, no “Ca­mões” que ago­ra é a “Me­ca do Humor An­go­la­no”, se­gun­do fez sa­ber ao Cul­tu­ra, Ti­a­go Cos­ta, fun­da­dor e pro­du­tor da mar­ca an­go­la­na cu­jo ob­jec­ti­vo é a pres­ta­ção de ser­vi­ços ar­tís­ti­cos e cul­tu­rais, pro­du­ção de con­teú­dos de humor di­gi­tais e a pro­mo­ção de no­vos ta­len­tos na área da co­mé­dia.

Orlando Ca­pa­ta, La­dil­son, Ar­roz Do­ce, Sar­gen­to Api­to, Edú Có­mi­co, Ma­es­tro, Nel­son Vem­ba e Ti­a­go Cos­ta (Mes­tre de Ce­ri­mó­ni­as) fo­ram al­guns dos ar­tis­tas que ize­ram par­te da II edi­ção do Fes­ti­val Na­ci­o­nal de Humor, na Ca­sa de Cul­tu­ra Angola-Bra­sil, no dia 10 des­te mês, em Lu­an­da.

O Goz’Aqui exis­te há cin­co anos, por is­so, a or­ga­ni­za­ção as­so­ci­ou a “fes­ta do 5.º ani­ver­sá­rio” ao es­pec­tá­cu­lo que atraiu mais de 100 pes­so­as àque­la sa­la na bai­xa lu­an­den­se que viu mu­lhe­res como Lau­reth, Yo­ko e Re­na­ta Tor­res apre­sen­ta­rem-se com pa­ró­di­as hi­lá­ri­as que vá­ri­as ve­zes pro­vo­ca­ram pro­fun­das gar­ga­lha­das no au­di­tó­rio.

Wa­zem­ba, Ri­cha, Ma­es­tro fo­ram hi­la­ri­an­tes. Os três fi­ze­ram pa­ró­di­as das su­as vi­vên­ci­as em Tor­res Ve­dras, lo­ca­li­da­de por­tu­gue­sa on­de con­cor­re­ram no con­cur­so “Tropa dos Tu­ne­za” ten­do con­quis­ta­do os lu­ga­res ci­mei­ros da com­pe­ti­ção.

Noi­te e Dia, Kelly Sil­va e Ne­rú Ame­ri­ca­no

As mu­dan­ças que têm su­ce­di­do nas em­pre­sas e ins­ti­tu­tos pú­bli­cos não pas­sa­ram des­per­ce­bi­das pe­los hu­mo­ris­tas que, ca­da um a seu jei­to, foi ex­plo­ran­do os prós e os con­tras des­tas mu­dan­ças. De­ter­mi­na­dos mú­si­cos da nos­sa pra­ça fo­ram “fus­ti­ga­dos” pe­los hu­mo­ris­tas com a sub­ti­le­za que ca­rac­te­ri­za o stand up co­medy, su­bli­nhe-se que, os ar­tis­tas re­ve­la­ram-se aten­tos ao es­ta­do de coi­sas, ora dan­do no­ta po­si­ti­va àque­le com­por­ta­men­to de al­gu­ma igu­ra pú­bli­ca, ora cri­ti­can­do in­ci­si­va­men­te a con­du­ta de aque­lou­tra per­so­na­li­da­de.

- O nos­so país pre­ci­sa de qua­dros for­ma­dos. A can­to­ra Noi­te e Dia in­ter­pre­tou a a mú­si­ca “Abre o li­vro, sem mal­da­de”. Tem al­guns ti­pos de in­di­ví­du­os que quan­do se lhes abre o li­vro, es­tes não con­se­guem fa­zer a lei­tu­ra”, dis­se iró­ni­co Sar­gen­to Api­to, que na sua apre­sen­ta­ção con­quis­tou ri­sos e gar­ga­lha­das só pe­lo sua for­ma de an­dar, e pe­la ma­nei­ra de fa­lar como al­guns po­vos de et­nia ovim­bun­do, um ver­da­dei­ro en­ter­tai­ner!

Edu Có­mi­co, co­nhe­ci­do hu­mo­ris­ta do mu­ni­cí­pio de Vi­a­na apre­sen­tou-se nes­tes ter­mos: - “Eu quan­do che­go nu­ma sa­la pri­mei­ro “s’apre­sen­to”, pa­ra não fa­la­rem que es­te hu­mo­ris­ta é ma­tum­bo. Meu no­me com­ple­to é Boi Je­an Pre­ce­cê, no­me de rua (...), sou na­tu­ral do bol­so, pro­vín­cia do ca­sa­co, mu­ni­cí­pio dos bo­tões”, mas se izés­se­mos um lash­foward (avan­ço)”, po­de­ría­mos di­zer que foi al­go sau­do­sis­ta.

- Sou hu­mo­ris­ta de há mui­to tem­po. O humor que se fa­zia no pas­sa­do já não é o de ho­je, an­tes usá­va­mos tra­pos den­tro das rou­pas pa­ra ter bun­da gran­de e bar­ri­ga gran­de, mas ago­ra es­tou a “dan­çar a dan­ça” des­tes hu­mo­ris­tas no­vos, anun­ci­a­do tam­bém a sua en­tra­da pa­ra a equi­pa do GozA­qui.

Os pas­sos da dan­ça “5 mi­nu­tos” do ex­tro­ver­ti­do Kelly Sil­va fo­ram mo­ti­vos de pi­a­da, sen­do que pa­ra lá da mú­si­ca, o ex-fu­te­bo­lis­ta Man­tor­ras não es­ca­pou à pa­ró­dia de Ki­ten­go Kun­ga que as­su­miu es­tar abor­re­ci­do com o an­ti­go cra­que:

- “Es­tou cha­te­a­do com o Man­tor­ras, um ga­jo que ga­nha em Eu­ros diz “dis­cu­tis­são”?

Re­na­ta For­tes foi bas­tan­te in­ci­si­va no que diz res­pei­to ao com­por­ta­men­to dos ho­mens nas re­la­ções afec­ti­vas. Vol­tan­do à mú­si­ca, Orlando Ca­pa­ta apre­sen­tou uma pro­pos­ta inu­si­ta­da in­ti­tu­la­da: “A epo­peia do Ku­du­ro” e na­ve­gou por vá­ri­as má­res.

Fa­lou de Jés­si­ca Pit­bull, de Ne­rú Ame­ri­ca­no e tan­tos ou­tros ten­do ele­va­do o jo­vem ku­du­ris­ta a um ca­so de es­tu­do, mas não re­sis­tiu ao bi­chi­nho de fa­lar so­bre po­lí­ti­ca e mu­si­cou a exo­ne­ra­ção de al­gu­mas en­ti­da­des dos ór­gãos de co­mu­ni­ca­ção so­cil a se­guin­te fra­se: tá fo­ra, oh tá fo­ra!

No inal de três ho­ras de es­pec­tá­cu­lo, em que pi­sa­ram o pal­co do Ins­ti­tu­to Ca­mões no­mes re­cen­tes e an­ti­gos da ce­na hu­mo­rís­ti­ca an­go­la­na, o pú­bli­co, a jul­gar pe­la “ava­lan­che” de aplau­sos, saiu in­tei­ra­men­te sa­tis­fei­to da II edi­ção do Fes­ti­val Na­ci­o­nal de Humor, que tam­bém con­tou com a par­ti­ci­pa­ção de Ra­fa Mu­ken­di, Os Mag­ma, Scait Bor­ra­beu, Ar­tur Pop e ou­tros hu­mo­ris­tas.

Ti­a­go Cos­ta an­tes de ter si­do in­ter­rom­pi­do pe­lo pú­bli­co pa­ra can­tar pa­ra­béns, dis­se que o fes­ti­val sur­giu da ne­ces­si­da­de de jun­tar an­ti­gos ta­len­tos do humor aos no­vos e que, di­ri­giu- se aos ar­tis­tas con­vi­da­dos, ou­tros hu­mo­ris­tas: eu não con­se­gui­ria fa­zer na­da sem vós!, anuiu.

Foi um mo­men­to co­mo­ven­te. To­dos ar­tis­tas su­bi­ram ao pal­co, uns anun­ci­a­ram os seus es­pec­tá­cu­los a so­lo, ou­tros des­pe­di­ram-se do pú­bli­co com pi­a­das e ace­nos, no fun­do veio ao de ci­ma o com­pro­mis­so em bem-fa­zer, que é uma ma­té­ria-pri­ma fun­da­men­tal pa­ra en­ri­que­cer a cul­tu­ra an­go­la­na e a co­mé­dia em par­ti­cu­lar.

As mu­lhe­res tam­bém sa­bem jo­gar car­tas de humor

Ti­a­go Cos­ta foi um dos hu­mo­ris­tas con­vi­da­dos

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.