ONU DE­NUN­CIA “PANPANDEMIA GLO­BAL”

DE VIOLÊNCIAVIO CON­TRA MU­LHE­RES

Jornal Cultura - - PRIMEIRA PÁGINA -

Na sua men­sa­gem pa­ra o Dia In­ter­na­ci­o­nal de Cons­ci­en­ci­a­li­za­ção so­bre o Al­bi­nis­mo, lem­bra­do nes­te 13 de Ju­nho, o se­cre­tá­rio-ge­ral da ONU, António Gu­ter­res, aler­tou que as pes­so­as com es­sa con­di­ção ge­né­ti­ca con­ti­nu­am "tra­gi­ca­men­te" a so­frer "dis­cri­mi­na­ção ge­ne­ra­li­za­da, es­ti­ma e ex­clu­são so­ci­al". Em al­guns paí­ses afri­ca­nos, in­di­ví­du­os al­bi­nos são ví­ti­mas de per­se­gui­ção por con­ta de pre­con­cei­to e de cren­ças cul­tu­ral­men­te ar­rai­ga­das.

"Mui­tos de­les, in­cluin­do cri­an­ças e mu­lhe­res, es­tão ex­tre­ma­men­te vul­ne­rá­veis, iso­la­dos e su­jei­tos a abu­so e vi­o­lên­cia", res­sal­tou o che­fe das Na­ções Uni­das, que pe­diu so­li­da­ri­e­da­de pa­ra os al­bi­nos. Em 2018, o te­ma da da­ta glo­bal é "Bri­lhan­do a nos­sa luz pa­ra o mun­do".

Em al­gu­mas co­mu­ni­da­des do Bu­run­di, Ma­lawi e Tan­zâ­nia, pes­so­as albinas são ví­ti­mas de cri­mi­no­sos que as mu­ti­lam pa­ra ven­der par­tes de seus cor­pos, con­si­de­ra­dos sa­gra­dos ou má­gi­cos. Ór­gãos e mem­bros de in­di­ví­du­os com al­bi­nis­mo che­gam a ser co­mer­ci­a­li­za­dos num mer­ca­do ile­gal ex­tre­ma­men­te lu­cra­ti­vo: bra­ços e per­nas po­dem cus­tar 2 mil dó­la­res, en­quan­to que um cor­po in­tei­ro che­ga a 75 mil dó­la­res.

Há re­la­tos de ca­sos em que in­di­ví­du­os são des­mem­bra­dos ain­da vi­vos, ten­do seus de­dos, mem­bros, olhos, par­tes ge­ni­tais, pe­le, os­sos, a ca­be­ça e o ca­be­lo ar­ran­ca­dos com fa­cões. Em Mo­çam­bi­que, tam­bém há re­la­tos de agres­sões e vi­o­la­ções dos di­rei­tos.

Se­gun­do Gu­ter­res, o aval da Co­mis­são Afri­ca­na de Di­rei­tos Hu­ma- nos e do Par­la­men­to Pan-Afri­ca­no pa­ra o Pla­no de Ac­ção Re­gi­o­nal so­bre Al­bi­nis­mo no con­ti­nen­te é "um pas­so adi­an­te fun­da­men­tal". "Mas mui­to mais po­de ser fei­to glo­bal­men­te pa­ra cons­ci­en­ci­a­li­zar so­bre o su­plí­cio das pes­so­as com al­bi­nis­mo."

O se­cre­tá­rio-ge­ral pe­diu um es­for­ço co­lec­ti­vo pa­ra ga­ran­tir que es­sa po­pu­la­ção vi­va li­vre de me­do e dis­cri­mi­na­ção e pos­sa exer­cer ple­na­men­te seus di­rei­tos hu­ma­nos.

ES­PE­CI­A­LIS­TA ALER­TA PA­RA ACES­SO À EDU­CA­ÇÃO

A es­pe­ci­a­lis­ta in­de­pen­den­te da ONU, Ik­ponwo­sa Ero, res­sal­tou con­quis­tas e de­sa ios que a po­pu­la­ção al­bi­na en­fren­ta. Pa­ra a ni­ge­ri­a­na, que é ela mes­ma al­bi­na, o 13 de Ju­nho é uma da­ta pa­ra ce­le­brar "as con­tri­bui­ções con­si­de­rá­veis de pes­so­as com al­bi­nis­mo, in­cluin­do Gol­dalyn Ka­kuya, a me­ni­na de 14 anos com al­bi­nis­mo que foi a me­lhor nos exa­mes na­ci­o­nais da es­co­la pri­má­ria no Qué­nia, em De­zem­bro".

O mar­co, a ir­ma Ik­ponwo­sa Ero, "que­brou es­te­reó­ti­pos e pre­con­cei­tos". "Ain­da se acre­di­ta fre­quen­te­men­te que pes­so­as com al­bi­nis­mo são in­ca­pa­zes de apren­der. Es­se pre­con­cei­to ilus­tra a dis­cri­mi­na­ção par­ti­cu­lar que elas en­fren­tam no que diz res­pei­to ao aces­so à edu­ca­ção, in­cluin­do o bullying per­sis­ten­te e a au­sên­cia de ins­ta­la­ções ade­qua­das pa­ra a de ici­ên­cia vi­su­al que é fre­quen­te­men­te par­te do al­bi­nis­mo", ex­pli­cou.

A es­pe­ci­a­lis­ta tam­bém lem­brou que "seis mu­lhe­res com al­bi­nis­mo, in­cluin­do ví­ti­mas de ata­ques e mu­ti­la­ção, es­tão ac­tu­al­men­te se pre­pa­ran­do pa­ra che­gar ao cu­me do Mon­te Ki­li­man­ja­ro". "Es­sa cam­pa­nha é uma de­mons­tra­ção ri­ca­men­te sim­bó­li­ca das ca­pa­ci­da­des das mu­lhe­res com al­bi­nis­mo", com­ple­tou Ero.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.