UNESCO: 750 mi­lhões de jo­vens e adul­tos no mun­do são anal­fa­be­tos

Jornal Cultura - - História -

Em men­sa­gem pa­ra o Dia In­ter­na­ci­o­nal da Al­fa­be­ti­za­ção, lem­bra­do no 8 de Se­tem­bro, a di­rec­to­ra-ge­ral da UNESCO, Au­drey Azou­lay, aler­tou que 617 mi­lhões de cri­an­ças e ado­les­cen­tes no mun­do to­do não es­tão ad­qui­rin­do ha­bi­li­da­des mí­ni­mas em leitura, es­cri­ta e ma­te­má­ti­ca. Ac­tu­al­men­te, já exis­tem 750 mi­lhões de jo­vens e adul­tos que não sa­bem ler nem es­cre­ver.

"Es­sas de ici­ên­ci­as se­ri­a­men­te de­bi­li­tan­tes le­vam, na prá­ti­ca, à ex­clu­são da so­ci­e­da­de e per­pe­tu­am uma es­pi­ral de de­si­gual­da­des so­ci­ais e dis­pa­ri­da­de de gé­ne­ro", a ir­mou a chefe da agên­cia da ONU.

Azou­lay lem­brou que dois ter­ços dos jo­vens e adul­tos anal­fa­be­tos são mu­lhe­res. "A al­fa­be­ti­za­ção é o pri­mei­ro pas­so pa­ra a li­ber­da­de, pa­ra a li­ber­ta­ção das res­tri­ções so­ci­ais e eco­nó­mi­cas. É o pré-re­qui­si­to pa­ra o de­sen­vol­vi­men­to, in­di­vi­du­al e co­lec­ti­vo", acres­cen­tou a di­ri­gen­te.

Se­gun­do a au­to­ri­da­de má­xi­ma da UNESCO, o apren­di­za­do des­sas com­pe­tên­ci­as bá­si­cas tam­bém "re­duz a po­bre­za e a de­si­gual­da­de, pro­mo­ve a pros­pe­ri­da­de e aju­da a er­ra­di­car pro­ble­mas de nu­tri­ção e de saú­de pú­bli­ca".

Ape­sar de con­quis­tas nas úl­ti­mas dé­ca­das, com um am­plo mo­vi­men­to de al­fa­be­ti­za­ção e de­mo­cra­ti­za­ção do en­si­no, Azou­lay ava­lia que "a pers­pec- ti­va de um mun­do em que ca­da in­di­ví­duo te­nha aces­so ao co­nhe­ci­men­to bá­si­co per­ma­ne­ce co­mo um ide­al". So­ma-se a is­so o sur­gi­men­to de no­vas tec­no­lo­gi­as, que exi­gem o do­mí­nio de ou­tras ha­bi­li­da­des.

"A im de en­con­trar um lu­gar na so­ci­e­da­de, con­se­guir um em­pre­go e res­pon­der aos de­sa ios so­ci­ais, eco­nó­mi­cos e am­bi­en­tais, as ha­bi­li­da­des tra­di­ci­o­nais de le­tra­men­to e nu­me­ra­men­to não são mais su ici­en­tes. No­vas ha­bi­li­da­des, in­clu­si­ve em tec­no­lo­gi­as de in­for­ma­ção e co­mu­ni­ca­ção, es­tão se tor­nan­do ca­da vez mais ne­ces­sá­ri­as", aler­tou a chefe da UNESCO.

A di­ri­gen­te de­fen­deu que, num con- tex­to de con­tí­nua ino­va­ção, opor­tu­ni­da­des de ca­pa­ci­ta­ção de­vem es­tar dis­po­ní­veis pa­ra to­dos os in­di­ví­du­os, em to­das as fa­ses da vi­da. Azou­lay ex­pli­cou ain­da que a UNESCO apoia vá­ri­as for­mas de co­o­pe­ra­ção en­tre os sec­to­res pú­bli­co e pri­va­do, a im de ga­ran­tir a in­clu­são das pes­so­as num mun­do que se rein­ven­ta a ca­da dia.

"Nes­te Dia In­ter­na­ci­o­nal, con­vo­co to­das as par­tes in­te­res­sa­das no mun­do da edu­ca­ção e além, por­que es­ta é uma cau­sa que in­te­res­sa a to­dos nós, a mo­bi­li­zar-se pa­ra que o ide­al de uma so­ci­e­da­de glo­bal to­tal­men­te al­fa­be­ti­za­da se tor­ne ca­da vez mais uma re­a­li­da­de", con­cluiu a di­rec­to­ra da agên­cia da ONU.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.