Lín­guas fu­tu­ras (3)

Jornal Cultura - - Navegações -

vu­lu dyee), li­vro de­la (di­vu­lu dyehe), nos­so li­vro (di­vu­lu dye­tu), vos­so li­vro (di­vu­lu dye­nu), li­vro de­les (di­vu­lu dyaa), li­vro de­las (di­vu­lu dyaha); mi­nha mão (lukwa­ku lwa­mi), tua mão (lukwe­ku lweye), mão de­le (lukwa­ku lwee) mão de­la (lukwa­ku lwehe), nos­sa mão (lukwa­ku lwe­tu) vos­sa mão (lukwa­ku lwe­nu), mão de­les (lukwa­ku lwaa), mão de­las (lukwa­lu lwaha); quan­to aos ter­mos ‘ki­di­gu’, ‘me­su’, ‘tubya’ e ‘ ji ndan­du’ fa­cil­men­te po­de­re­mos de­du­zir os ter­mos de pos­se se­guin­tes: kya­mi, kyeye, kyee, kyehe, kye­tu, kye­nu, kyaa, kyaha; ma­mi, meye, mee, mehe, me­tu, me­nu, maa, maha; twa­mi, tweye, twee, twehe, twe­tu, twe­nu,twaa, twaa; ja­mi, jeye, jee, jehe, je­tu, je­nu, jaa, jaha. A es­co­lha des­tes ter­mos não foi por aca­so; no­tem que só são con­so­nan­ti­zá­veis as le­tras J, K, L, M e T; exis­tem ou­tros ti­pos de con­so­nan­ti­za­ção, que con­tem­plam as le­tras B, W e Y, nu­ma com­ple­xi­da­de que, com mui­to cui­da­do pro­cu­ra­re­mos ex­pli­car em ou­tros ca­pí­tu­los; no en­tan­to cha­ma­ria já aten­ção aos mais aten­tos quan­to cu­ri­o­sos, que pau­la­ti­na­men­te, ire­mos sen­do for­ma­dos pa­ra ver­da­dei­ros arau­tos da lín­gua kin­do. Co­mo te­rão no­ta­do já, nos exem­plos apre­sen­ta­dos, hou­ve a pre­o­cu­pa­ção de não nos es­que­cer­mos da fe­mi­ni­li­da­de, on­de a le­tra H, que se pro­nun­cia no quim­bun­do de for­ma as­pi­ra­da, foi in­clu­sa, pa­ra re­pre­sen­tar a mu­lher (MUHATU). Sem ser uma ta­re­fa fá­cil, tal ado­ção nos tem sus­ten­ta­do pa­ra con­se­guir­mos tra­du­zir com cer­ta pro­pri­e­da­de os li­vros da Bí­blia, pe­lo que no mo­men­to opor­tu­no, di­ga­mos, em pa­les­tras fu­tu­ras pro­gra­ma­das pa­ra a sua de­vi­da fun­da­men­ta­ção e de­fe­sa, nos ire­mos pro­nun­ci­ar. Pa­ra quem es­te­ja (mes­mo) in­te­res­sa­do, po­de­re­mos en­vi­ar pe­lo me­nos um li­vro grá­tis, dos li­vros já ter­mi­na­dos, a sa­ber: Gé­ne­sis, Ma­teus, Mar­cos, Lu­cas, João, Atos e Ro­ma­nos, por email, (só um pa­ra não ter pro­ble­mas com a So­ci­e­da­de Bí­bli­ca), des­de que di­gam qu­ais os vos­sos emeis à di­re­ção des­te jor­nal. Nas pró­xi­mas pu­bli­ca­ções, ire­mos dar um chei­ri­nho da­que­le acer­vo que con­se­gui­mos pes­qui­sar so­bre ter­mos que nas três lín­guas, is­to é, qui­con­go, quim­bun­do e um­bun­do, se iden­ti icam com igual iden­ti­da­de, tor­nan­do-se por con­se­guin­te, mes­mo que ain­da em pe­que­na es­ca­la, na­qui­lo que po­de­ría­mos cha­mar ‘o acer­vo bá­si­co da lín­gua kin­du’. Ter­mi­no au­gu­ran­do que es­ta pe­que­na ex­po­si­ção te­nha to­ca­do um pou­co den­tro de nós, pa­ra que, aque­la fal­ta de in­te­res­se por lín­guas afri­ca­nas ape­nas di­mi­nua, já que, pau­la­ti­na­men­te ire­mos apre­sen­tan­do da­dos de in­te­res­se que dig­ni ique a vi­da, os povos, a Áfri­ca, o mun­do …

(1) Pro­nun­cie-se dí­vu­lu.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.