CIN­CO GRAN­DES LI­VROS DE TO­NI MOR­RI­SON

Jornal Cultura - - Diálogo Intercultu­ral -

O Olho Mais Azul (1970) Nes­te seu ro­man­ce de es­treia, Mor­ri­son par­te da re­a­li­da­de de uma ga­ro­ta de­sa­for­tu­na­da pa­ra cons­truir o re­tra­to de uma in­fân­cia trun­ca­da, além de abor­dar di­ver­sos as­pec­tos, co­mo o con­cei­to de be­le­za im­pos­ta ou a voz fe­mi­ni­na.

Su­la (1973) é uma obra si­tu­a­da nu­ma fic­tí­cia co­li­na de al­gum lo­cal de Ohio (EUA), on­de vi­ve uma co­mu­ni­da­de fun­da­men­tal­men­te ne­gra, po­bre e sem es­pe­ran­ça, atra­vés da qual a ro­man­cis­ta ex­pres­sa uma das su­as pre­o­cu­pa­ções es­sen­ci­ais: o sta­tus das mu­lhe­res ne­gras nos Es­ta­dos Uni­dos, dis­cri­mi­na­das pe­la so­ci­e­da­de e pe­lo Es­ta­do, aban­do­na­das, abu­sa­das cu­ja e edu­ca­das pa­ra cui­dar dos fi­lhos e em ca­sa.

Song of So­lo­mon (1977) é a his­tó­ria fa­mi­li­ar de um em­pre­sá­rio prós­pe­ro que ten­tou es­con­der as su­as ori­gens pa­ra in­te­grar-se na so­ci­e­da­de bran­ca.

Tar Baby (1981) nar­ra a che­ga­da de um náu­fra­go ne­gro à cos­ta de uma idí­li­ca ilha ca­ri­be­nha de man­sões oní­ri­cas em que a vi­da dos mi­li­o­ná­ri­os cor­re pa­ci­fi­ca­men­te en­tre ser­vos e opu­lên­cia.

Ama­da (1987) foi o li­vro mais cé­le­bre da ro­man­cis­ta. Am­bi­en­ta­do na Guer­ra da Se­ces­são Ame­ri­ca­na, o ro­man­ce é ba­se­a­do na vi­da da es­cra­va afro-ame­ri­ca­na Mar­ga­ret Gar­ner, que fu­giu do Es­ta­do es­cra­vis­ta de Ken­tucky em Janeiro de 1856 pa­ra Ohio, on­de ca a es­cra­vi­dão ha­via si­do abo­li­da.

Newspapers in Portuguese

Newspapers from Angola

© PressReader. All rights reserved.